A convite da PUC, Delcídio vai mediar debate sobre energia no Rio

Especialista na área, o senador acredita que o debate será importante estimular e garantir a produção e o fornecimento de energia de forma sustentável.

:: Da redação16 de julho de 2012 14:00

A convite da PUC, Delcídio vai mediar debate sobre energia no Rio

:: Da redação16 de julho de 2012

O senador Delcídio do Amaral (PT/MS) será o mediador do debate que a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro promove, nesta segunda-feira (16/07), em seu campus na capital fluminense sobre o setor energético brasileiro.

De acordo com a instituição, esse é o primeiro de uma série de eventos que o Laboratório de Engenharia de Software da PUC promove dentro do Projeto “Brasil: Energia & Futuro”, que reunirá os principais interlocutores do setor energético do país para discutir questões relacionadas ao desenvolvimento. Os palestrantes e conferencistas desta segunda-feira vão abordar o tema Brasil como Superpotência Energética.

Delcídio foi convidado em função de sua experiência profissional no setor de energia e também pelo fato de presidir a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. Ele estará ao lado de líderes de grandes empresas do setores de petróleo e energia, dirigentes das agências reguladoras, fornecedores, investidores institucionais e pesquisadores do assunto. Estão confirmadas as presenças de diretores da Petrobras, Eletrobrás e da General Eletric, entre outras empresas.

“Será uma excelente oportunidade para debatermos os rumos do crescimento do país e a expansão das atividades de geração e distribuição de energia que esse crescimento exige. Não tenho dúvida de que desses debates sairão sugestões importantes para que o governo e o Congresso Nacional definam ações e legislação que estimulem e garantam a produção e o fornecimento de energia de forma sustentável, para que o Brasil possa fazer frente à demanda de energia limpa, preservando o meio ambiente”, prevê o senador.

Os organizadores do evento lembram que nos últimos dez anos os olhos do planeta se voltaram para o Brasil. O país se tornou a sexta economia do mundo e atraiu investimentos de parceiros internacionais com as oportunidades do pré-sal e crescentes investimentos em novas tecnologias. Diante desse cenário, as universidades, os poderes Executivo e Legislativo e o setor produtivo entendem que é um momento de reflexão, porque somente dessa maneira a sociedade brasileira estará apta para assumir o compromisso de se tornar uma potência energética. O desafio é amplificar as boas práticas do setor.

Os responsáveis pelo projeto afirmam que associar as questões do Brasil como potência energética é imperativo para o País. É necessário discutir ainda sua contribuição ao desafio da competitividade, as tecnologias disponíveis e as ferramentas de conteúdo local. Essa discussão reforça o empenho para a construção de uma nova política industrial onde atuarão autarquias, empresas estatais, bancos oficiais, municípios, estados e a União.

 

Assessoria de Imprensa do senador Delcídio do Amaral

Leia também