A pedido de Delcídio, Ministério do Trabalho retoma ProJovem em MS

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, estará em Campo Grande na sexta-feira, 19 de agosto, para assinar com o governo do estado e as prefeituras de Corumbá, Três Lagoas e Sidrolândia termos de compromisso para a execução do Programa Nacional de Inclusão de Jovens-Projovem em Mato Grosso do Sul. Os convênios são fruto de um pedido feito ao ministro pelo senador Delcídio do Amaral (PT/MS).

:: Da redação16 de agosto de 2011 03:00

A pedido de Delcídio, Ministério do Trabalho retoma ProJovem em MS

:: Da redação16 de agosto de 2011

 “Estive com o ministro Lupi em junho e mostrei-lhe a importância de retomarmos o programa em nosso estado, para oferecer aos jovens com mais de 18 anos que não conseguiram concluir o ensino fundamental a oportunidade de se profissionalizarem e com isso ajudar no sustento da família. Ele prontamente nos atendeu com 7.750 vagas, sendo 5.500 para o governo do estado distribuir entre todos os municípios, mais 1.000 vagas para as prefeitura de Corumbá, 1.000 para a de Três Lagoas e 250 para a de Sidrolândia” , revelou Delcídio.

Criado em 2005 pelo governo federal, o Projovem tem como meta a inclusão social de moças e rapazes com idade entre 18 e 29 anos, que embora alfabetizados, não concluíram o ensino fundamental. O objetivo é reinseri-los na escola e no mercado do trabalho.

“O programa é um sucesso porque oferece aos jovens a oportunidade não só de se aprender uma profissão, ao mesmo tempo em que lhes garante renda”, avalia Delcídio. Cada participante do programa recebe uma bolsa no valor total de R$ 600, paga em parcelas mensais durante o período de profissionalização. Se o curso dura 3 meses são 3 parcelas de R$ 200. Se a duração é de 4 meses o aluno recebe 4 parcelas de R$ 150 e assim sucessivamente.

A assinatura dos termos de compromisso com o governo do estado e as prefeituras acontece às 9h no anfiteatro do Hotel Grand Park, na Avenida Afonso Pena, em Campo Grande.

Assessoria de Imprensa do senador Delcídio do Amaral

Fonte: Assessoria de Imprensa da Liderança do PT no Senado

Leia também