A sintonia do crescimento – Por senador Walter Pinheiro

Políticas públicas atraíram investimentos para a Bahia levando ao crescimento econômico.

:: Da redação22 de outubro de 2013 12:56

A sintonia do crescimento – Por senador Walter Pinheiro

:: Da redação22 de outubro de 2013

Numa perfeita sintonia de políticas públicas acertadas entre os governos federal e estadual, a Bahia atraiu empresas de vários segmentos que se implantaram em Salvador e no interior, levando, junto ao crescimento econômico, a geração de emprego e renda que dará sustentação a esse desenvolvimento.

Os investimentos da iniciativa privada foram atraídos não apenas pela política de desoneração tributária praticada nos dois níveis de governo, mas também pela construção de escolas, hospitais, estradas, habitações, adutoras que vão determinar melhor qualidade de vida e na formação de um trabalhador mais capacitado para o exercício de suas atividades.

Esse conjunto de fatores foi determinante para a geração de 6.203 novos postos de trabalho com carteira assinada na Bahia, segundo os números do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) de setembro, divulgados pelo Ministério do Trabalho.

Este é o maior saldo para o mês de setembro nos últimos três anos. Na série ajustada, que incorpora as informações declaradas fora do prazo, nos primeiros nove meses do ano houve acréscimo de 48.350 postos, o melhor desempenho absoluto do Nordeste.

Os novos empregos foram criados principalmente na construção civil (+3.445 postos) e no comércio (+3.078 postos). O desempenho desses dois importantes setores da economia reflete o conjunto das ações, resultado, como acima mencionado, da afinidade entre os governos.

Essa afinidade não é ocasional. Ela acontece há quase sete anos e foi reafirmada pela presidenta Dilma Rousseff nos dois dias que passou na Bahia esta semana, onde inaugurou uma série de obras e confirmou recursos da União para outras, como a do metrô Salvador-Lauro de Freitas, da Ferrovia Oeste-Leste e para o Porto Sul.

Seu principal resultado está em levar o crescimento econômico para a Bahia e por extensão para o Nordeste, a região mais necessitada de desenvolvimento no país. Desenvolvimento que vai se confirmando, e ao mesmo tempo se sustentando com a geração de emprego e renda como a ocorrida neste último mês de setembro.

Artigo publicado no jornal A Tarde

Leia também