Áudio

Acampamento do MST sente os efeitos do rompimento de barragem

Agricultores sem-terra em São José de Bicas (MG) tiveram a rotina alterada pelo vazamento na estrutura da Vale
:: Brasil de Fato4 de fevereiro de 2019 11:31

Acampamento do MST sente os efeitos do rompimento de barragem

:: Brasil de Fato4 de fevereiro de 2019

 

As águas claras do Rio Paraopeba em São Joaquim de Bicas (MG), região metropolitana de Belo Horizonte (MG), foram tomadas pela lama e mudaram de tonalidade. O que antes era cristalino agora tem textura e coloração semelhantes a uma tinta óleo: densa, viscosa, amarronzada. O cenário desolador é agravado pelo odor dos peixes em decomposição.

Um dos principais afluentes do São Francisco, o rio é uma prova viva de que o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG), há oito dias, não atingiu somente os moradores do Córrego do Feijão (MG).

Leia também