Agricultores do semiárido recebem segunda parcela de benefícios

Mais de 800 mil agricultores prejudicados pela estiagem no semiárido receberam a segunda parcela do Bolsa Estiagem e do Garantia-Safra.

:: Da redação19 de julho de 2012 12:33

Agricultores do semiárido recebem segunda parcela de benefícios

:: Da redação19 de julho de 2012

Mais de 800 mil agricultores prejudicados pela estiagem na região semiárida do País receberam, nesta quarta-feira (18/07), a segunda parcela do Bolsa Estiagem e do Garantia-Safra – benefícios que tem o objetivo de minimizar os problemas causados pela seca.

Nesta segunda fase do Bolsa Estiagem, serão atendidos cerca de 600 mil agricultores de mais de mil municípios, com o investimento total de quase R$ 52 milhões. Os recursos foram divididos em cinco parcelas e totalizarão R$ 400. Os beneficiários recebem agora a segunda parcela, no valor de R$ 80.

Já o Garantia-Safra atende, por meio desta segunda parcela, mais de 233 mil agricultores, de 7 estados localizados no semiárido.

Bolsa Estiagem
O Bolsa Estiagem oferece auxílio aos agricultores familiares, com renda mensal média de até dois salários mínimos, que vivem em localidades onde foi decretado estado de calamidade pública ou situação de emergência, e que foram reconhecidos pelo governo através de portaria do Ministério da Integração Nacional.

Para receber o benefício, o agricultor deve residir no município afetado, entre janeiro e outubro de 2012, possuir a Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), estar no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), e não ter aderido ao Garantia Safra 2011/2012.

Garantia-Safra
O Garantia-Safra é uma ação do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) para agricultores familiares da região Nordeste do País, da área norte de Minas Gerais, do Vale do Mucuri, do Vale do Jequitinhonha e da área norte do Espírito Santo, que sofrem perda de safra por motivo de seca ou excesso de chuvas.

Os agricultores que aderirem ao programa nos municípios em que forem detectadas perdas de, pelo menos, 50% da produção de algodão, arroz, feijão, mandioca, milho ou outras atividades agrícolas do semiárido, receberão a indenização diretamente do governo, em até seis parcelas mensais, por meio de cartões eletrônicos disponibilizados pela Caixa Econômica Federal.

Com informações do Portal Brasil e do Ministério da Integração Nacional

Leia também