Ana Rita defende desarmamento para combater a violência

:: Da redação29 de setembro de 2011 20:47

Ana Rita defende desarmamento para combater a violência

:: Da redação29 de setembro de 2011

Catorze crianças mortas numa escola em Realengo, no Rio de Janeiro e uma outra criança que cometeu suicídio depois de atirar em uma professora. Dois momentos marcantes que reforçaram uma opinião já muito consolidada na senadora Ana Rita (PT-ES): O Legislativo precisa retomar o debate sobre o desarmamento.

Em entrevista à Rádio Senado, Ana Rita defendeu a abertura de novas discussões, “porque a sociedade já avançou nesse sentido e o momento em que vivemos é outro (diferente do que havia na época em que o plebiscito que definiu a questão foi realizado). Fora do parlamento, a senadora – que é assistente social e trabalhou na área de educação – defende, basicamente, o estabelecimento de um diálogo firme e constante entre as escolas, as famílias e o poder público.

Para ela, a violência não é um problema apenas das escolas, “mas, como a violência está presente em todos os espaços da sociedade, a escola acaba sendo vitima de uma situação que todos nós vivenciamos”, disse. “É preciso buscar saídas para isso e todos nós somos responsáveis por essa busca”, acredita. Para a senadora, é importante que as escolas repensem seu projeto político-pedagógico. “Precisamos compreender de que forma a escola se relaciona com esses alunos, se está preparada, se tem profissionais capacitados e em condições de identificar situações que muitas vezes não são percebidas”, esclarece.

Como educadora, a senadora entende que o combate à violência passa pela formação dos jovens. Ou seja, é preciso inserir no conteúdo pedagógico conceitos que estão se perdendo, como o respeito ao outro, o diálogo como solução de problemas e o reforço aos princípios básicos de convivência. “Fazer esse discernimento entre o que é bom e o que é ruim é um debate que tem que ser feito pelas escolas, pelas famílias e pelo poder público e pelos meios de comunicação” afirmou.

E concluiu: “Nós precisamos lidar com a causa da violência porque colocar detector de metal (na entrada das escolas) não resolve e é um processo de humilhação; e tratar da conseqüência”.

Ouça a entrevista com a senadora Ana Rita 

{play}images/stories/audio/anarita_2909.MP3{/play}

Clique com o botão direito para baixar o áudio

Com informações da Rádio Senado

 

Leia também