Ana Rita: reforma agrária pode baratear o preço dos alimentos

Ana Rita: “Quando o assunto é a produção de alimentos, a agricultura familiar é imbatível”Mais que uma bandeira política, a reforma agrária é a chave para diminuir a pressão inflacionária sobre os alimentos e combater a pobreza e a fome. Este entendimento levou a senadora Ana Rita (PT-ES) a pedir mais rapidez no processo de redistribuição de terras, em discurso no plenário do Senado na manhã desta quinta-feira (5). Na opinião da senadora, o Brasil, que já foi eleito referência mundial por ser um dos países que mais reduziram a fome em duas décadas, com forte contribuição da agricultura familiar, pode agora galgar uma posição de destaque na produção de comida orgânica.

:: Catharine Rocha5 de junho de 2014 19:37

Ana Rita: reforma agrária pode baratear o preço dos alimentos

:: Catharine Rocha5 de junho de 2014

“Imaginem o salto que daríamos com a agricultura familiar e camponesa ocupando, pelo menos, 50% das terras agricultáveis deste País. Isso daria ao Brasil a garantia de soberania alimentar, dado o aumento vertiginoso da oferta de alimentos, e o barateamento dos preços”, justificou Ana Rita. “Além de possibilitar que o nosso País se consolide como o grande exportador mundial, celeiro do mundo, referência na produção de comida saudável”, completou.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população rural brasileira corresponde, atualmente, a apenas 19% do total de habitantes do País. E essa pequena parcela da sociedade é majoritariamente constituída por agricultores familiares, que ocupam apenas 24,3% da área produtiva total do Brasil.

O impressionante é que, apesar da alta concentração fundiária brasileira, a agricultura familiar responde por cerca de 70% de todos os alimentos que chegam até a mesa das famílias brasileiras. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Agrário, as pequenas propriedades geram 33% do Produto Interno Bruto (PIB) agropecuário e por mais de 74% da mão de obra empregada no campo. “Quando o assunto é a produção de alimentos, a agricultura familiar é imbatível”, comentou Ana Rita.

Investimentos

A senadora ainda destacou o conjunto de políticas que os governos do PT desenvolveram para garantir a subsistência da agricultura familiar. Dentre as políticas mais importantes está o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), principal fonte de crédito para os pequenos produtores e por meio do qual o Executivo Federal aumentou em 300% os recursos para o segmento. Na última edição do programa, a presidenta Dilma Rousseff disponibilizou R$ 24,1 bilhões para a agricultura familiar. “O maior investimento da história”, frisou Ana Rita.

“O Governo está preparado para apoiar todos os produtores que quiserem migrar para esse modelo de produção, com assistência técnica compatível para atender a essas mudanças. Tudo isso reflete a visão do nosso Governo para a agricultura familiar, considerada um setor estratégico para o País e um dos principais segmentos de sustentação do nosso projeto nacional de desenvolvimento”, finalizou a senadora.

Catharine Rocha

Leia também