Ângela participará de reunião sobre oferta de banda larga na Amazônia

:: Da redação1 de setembro de 2011 13:39

Ângela participará de reunião sobre oferta de banda larga na Amazônia

:: Da redação1 de setembro de 2011

Senadora Ângela Portela cobrou ampliação dos serviços durante audiência com o ministro Paulo Bernardo na Comissão de Ciência e Tecnologia

Em duas semanas será realizada uma reunião executiva, no gabinete do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, com as bancadas de todos os estados amazônicos para tratar da implantação da banda larga na região. “Esperamos que, nesta próxima reunião, já tenhamos uma posição concreta quanto às melhorias que serão feitas pelo governo e pelas empresas de telefonia para aprimorar a qualidade dos serviços na Amazônia”, disse.

O anúncio foi feito, nesta quarta-feira (31/08), durante audiência pública da Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado que debatou o Plano Nacional de Banda Larga e a oferta de internet de alta velocidade nos estados da Região Amazônica.

Durante sua intervenção, a senadora Ângela Portela (PT) fez questão de reconhecer o empenho do ministro para resolver o problema de conexão de internet nos estados da Amazônia, principalmente em Roraima, que já dispõe de rede de fibras óticas ao longo de toda a BR-174. Ela cobrou ainda que as empresas façam os investimentos para levar a rede de fibras óticas aos municípios que não estão às margens da rodovia (Alto Alegre, Bonfim, Cantá, Caroebe, Normandia, São João da Baliza, São Luiz do Anauá e Uiramutã).

“Quero aqui reconhecer o empenho e a atenção do ministro. De fato, já tivemos avanços. No início do ano a operadora Oi, por exemplo, vendia pacotes de 300 kilobits por segundo em Boa Vista a 120 reais. Hoje temos pacotes de 600 kilobits a 39 reais e, em alguns pontos da cidade, são oferecidos pacotes de até 5 megabits”, disse a senadora, ressaltando, no entanto, que estes avanços ainda não são sentidos pela maior parte da população. “É preciso destacar a boa vontade do governo, mas vamos continuar cobrando, pedindo agilidade no atendimento, porque o próprio ministro sabe das dificuldades vividas pelo povo de Roraima”, destacou a senadora.

Ângela Portela lembrou ainda que as operadoras de telefonia e provedores de internet ainda estão dentro do prazo pactuado com o governo, de 90 dias, para a efetiva implantação do Plano Nacional de Banda Larga. O PNBL obriga as empresas a venderem pacotes de internet de 1 megabit por segundo a 35 reais. “Estamos contando este prazo e esperamos que seja cumprido. Gostaria, portanto, de reforçar ao ministro o pedido para que o governo acompanhe, fique em cima, para que as empresas façam os ajustes necessários a fim de atender a população de Roraima e dos demais estados da Amazônia com o Plano Nacional de Banda larga, dentro do prazo que foi definido, de 90 dias”.

A senadora lembrou da assinatura dos contratos de compartilhamento de infraestrutura entre a Telebras, responsável pela implantação do PNBL, e a Eletronorte, que possui a maior rede de fibras óticas na Amazônia. Na prática, lembrou Ângela, estes contratos permitem a implantação do PNBL nos estados de Roraima e Amazonas, que já tem cobertura de fibras óticas da fronteira com a Venezuela até Manaus. “Não existe mais nenhum impedimento de ordem técnica ou econômica para que isto ocorra”, afirmou. Ela admitiu que a Oi anunciou novos investimentos em Boa Vista, mas que ainda são insuficientes para atender a demanda reprimida.

TV Digital
Na manhã de ontem a senadora Ângela Portela recebeu a visita do chefe da Secretaria de Comunicação do Senado Federal, Fernando Cesar Mesquita, que confirmou a chegada da TV Senado a Roraima no mês de setembro, em canal digital. Assim que assumiu o mandato, Ângela solicitou ao presidente do Senado, José Sarney, que a TV Senado estivesse acessível, em canal aberto, para a população de Roraima. Esta semana o Ministério das Comunicações confirmou a disponibilização de 15 canais digitais para a TV Senado, que atenderão as cidades de Maceió, Belém, Macapá, Rio de Janeiro, Porto Velho, Boa Vista, Vitória, João Pessoa, Rio Branco, Manaus, Salvador, Fortaleza, Cuiabá, Recife e Natal.

40 milhões de domicílios
Questionado por vários senadores sobre os planos do governo federal para a ampliação da internet na região e os prazos para que a população possa desfrutar de serviços de melhor qualidade, o ministro Paulo Bernardo afirmou que até o final de 2014 quarenta milhões de domicílios brasileiros terão acesso à internet de alta velocidade, alcançando todas as sedes municipais. Já em dezembro deste ano, de acordo com o ministro, o Plano Nacional de Banda Larga estará em 543 municípios em 25 estados brasileiros.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Liderança do PT no Senado

Leia também