Ângela Portela cobra melhorias no setor energia elétrica

Segundo a senadora, as prestadoras precisam investir em alimentadores de energia e novos circuitos.

:: Da redação4 de novembro de 2013 18:08

Ângela Portela cobra melhorias no setor energia elétrica

:: Da redação4 de novembro de 2013

 

“Roraima, que somente nos últimos anos, vem
sendo enxergado pela esfera federal, vem
avistando possibilidades de crescimento e
precisa de mais estrutura” 

A notícia da redução de energia elétrica, que passou a vigorar em Roraima a partir desta sexta-feira, dia 1, não impediu que a senadora Ângela Portela (PT) fizesse cobranças às prestadoras de serviço por melhorias no setor. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou no dia 30, o índice final da terceira revisão na tarifa de energia elétrica, praticada em Roraima. Com a decisão, em Boa Vista, os consumidores residenciais terão uma redução de 4,64% nas tarifas.

“Em um Estado localizado numa região quente como o Norte do País, é preciso que as prestadoras de serviços de energia elétrica invistam mais na aquisição de alimentadores de energia e em novos circuitos com redes isoladas e protegidas. Só assim, poderão superar os problemas gerados pela temperatura, que é sempre muito alta, e com o consumo de energia, que é, consequentemente, mais intenso”, explicou a parlamentar.

Para os consumidores de alta tensão das classes comercial, rural e industrial, a redução média será de 8,30% e, para os de baixa tensão, será de 6,21%. No geral, o efeito médio da revisão tarifária é de uma redução de 6,98%, para todos os consumidores. Esta é a terceira revisão tarifária periódica da Eletrobras Distribuição Roraima, órgão responsável pelo fornecimento de energia na capital, e da Companhia Energética de Roraima (Cerr), que atende a população consumidora do interior.

Ela ressaltou que a distribuidora que presta serviços de energia elétrica aos consumidores, precisa investir mais na melhoria da capacidade de atendimento e na ampliação das redes elétricas. “O Estado de Roraima, que somente nos últimos anos, vem sendo enxergado pela esfera federal, e que, por isso mesmo, vem avistando possibilidades de crescimento, precisa de mais estrutura, mais energia e melhor gestão”, reforçou.

A senadora lembrou ainda que a redução atende o processo de Revisão Tarifária Periódica que tem como principal objetivo analisar o equilíbrio econômico-financeiro da distribuidora, após um período determinado no contrato de concessão, e fazer os reparos devidos e ressaltou que a redução atende uma decisão política do Governo Federal.

“A presidenta Dilma Rousseff anunciou, ainda no ano passado, que neste ano os consumidores residenciais de energia elétrica de todas as regiões do país seriam beneficiados com a redução de 16,2% em sua conta de luz, enquanto os industriais teriam diminuição entre 19% e 28% nas tarifas. A decisão teve como norte, a promoção da restituição à nação brasileira dos investimentos feitos por ela, no sistema elétrico do país, ao longo de décadas”, comentou se referindo à prorrogação de 20 contratos de concessões públicas existentes no setor, para a geração, transmissão e distribuição de energia elétrica.

A parlamentar citou também que, com mais esta redução, 113. 320 consumidores residenciais de Roraima serão beneficiados, sendo mais de 91 mil somente na capital e mais de 22 mil, espalhados pelos 14 municípios do interior do nosso Estado. “Ainda precisamos de muitos melhoramentos, neste setor, principalmente, na estrutura do sistema. A distribuidora que presta serviços de energia elétrica aos consumidores, precisa investir mais na melhoria da capacidade de atendimento e na ampliação das redes elétricas”, finalizou.

Assessoria de Imprensa da senadora Ângela Portela

Leia também