Anibal Diniz pede a jovens que apresentem novas propostas

:: Da redação14 de novembro de 2011 19:24

Anibal Diniz pede a jovens que apresentem novas propostas

:: Da redação14 de novembro de 2011

O senador Aníbal Diniz (PT-AC) destacou nesta segunda-feira (14/11), em discurso na tribuna do Senado, a importância da contribuição dada pelos jovens aos grandes debates em curso no País e a necessidade de aprofundar e consolidar as políticas criadas ao longo dos últimos anos para a juventude. Neste fim de semana, Aníbal Diniz participou do II Congresso Nacional da Juventude do Partido dos Trabalhadores, que está sendo realizado no Minas Tênis Clube, em Brasília. O congresso termina amanhã.

“Temos uma política para a juventude, construída nos últimos anos pelo ex-presidente Lula e pela presidenta Dilma Rousseff, que procura dar suporte a uma faixa etária que era a principal parcela da população brasileira atingida pelo desemprego, pela evasão escolar, pela falta de formação profissional, por mortes, por homicídios, por envolvimento com drogas e pela criminalidade”, afirmou. 

No período recente, segundo Diniz, o País instituiu uma Política Nacional de Juventude como resultado da reivindicação de vários movimentos, de organizações da sociedade civil e de iniciativas do Poder Legislativo e do Governo Federal. “Mas essa mesma política só poderá manter sua eficácia e atualidade na medida em que contar com mudanças alinhadas às necessidades e às novas propostas dos jovens”, disse ele.

O senador citou, como exemplo, a criação do Conselho Nacional de Juventude que funciona no âmbito da Secretaria Nacional de Juventude; do Programa Nacional de Inclusão de Jovens e do Pró-Jovem, iniciativas do governo petista que fortalecem as políticas públicas e oferecem oportunidades em todas as áreas para o grande contingente de jovens brasileiros.

Aníbal destacou, também, a aprovação pela Câmara dos Deputados, no mês passado, do projeto que institui o Estatuto da Juventude e estabelece princípios e diretrizes para o poder público criar e organizar políticas direcionadas para esse segmento da população que está na faixa etária entre 15 e 29 anos. O projeto é de autoria da Comissão Especial de Políticas Públicas para a Juventude da Câmara. “Foram mais de sete anos de tramitação na Câmara. O projeto é um passo significativo no tratamento que o Brasil deve dar à juventude nos próximos anos”, disse ele, acrescentando que, agora, “vai trabalhar para a aprovação do projeto no Senado”. 

II Congresso
Aníbal relatou sua participação, no último sábado, da abertura do II Congresso da Juventude do PT, evento que será encerrado nesta terça-feira e conta com a presença de mil participantes — 700 deles como delegados. O senador destacou a ativa participação dos jovens do Acre que estão representados no encontro por uma delegação de 50 pessoas. “Eles se mobilizaram, vieram de ônibus, de Rio Branco até Brasília”, disse ele.

Aníbal comemorou a disposição de jovens de todo o Brasil de se reunirem para discutir a contribuição desta nova geração ao processo de transformação do Brasil. O senador considera esse congresso como uma oportunidade para aprofundar a organização da juventude e conseguir mais avanços no debate social, um maior diálogo com os movimentos sociais e maior aproximação de temas fundamentais para o futuro do desenvolvimento, como a reforma política e a sustentabilidade, por exemplo”.

Drogas
Entre as políticas voltadas para a juventude, Aníbal defende atenção ao combate às drogas. Ele citou a recente entrevista do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, a uma revista, na qual faz referência ao crack, cujo consumo já assume proporções de endemia. Para Aníbal, o debate sobre a internação dos usuários “é um assunto de Estado, que deve ser tratado com a juventude”.

Meio ambiente
O senador elogiou os jovens petistas acreanos, protagonistas no debate sobre a sustentabilidade do meio ambiente que vem sendo travado no II Congresso da Juventude do PT. “Mesmo sem um painel específico para esse assunto, a juventude do PT do Acre está mobilizada para pautar os debates sobre a atuação dos jovens na defesa da sustentabilidade, na luta pela criação de coletivos jovens do meio ambiente e na discussão do Código Florestal, cujo projeto de reformulação está em pauta no Senado”, observou.

O senador lembrou, ainda, que a sustentabilidade e a conservação ambiental foram um dos principais temas do Congresso Estadual da Juventude do PT do Acre, realizado no mês passado. “A sustentabilidade, em qualquer uma das dimensões em que ela possa ser discutida, só tem sentido se levar em conta a importância e a necessidade de haver pacto entre gerações”, salientou.

Leia a íntegra do discurso do senador Aníbal Diniz


Leia também