Aníbal Diniz: “Proposta tucana para Bolsa Família é eleitoreira”

“Hoje, o Programa Bolsa Família é um programa de transferência de renda que tem reconhecimento mundial e é modelo de inspiração".

:: Da redação8 de novembro de 2013 18:00

Aníbal Diniz: “Proposta tucana para Bolsa Família é eleitoreira”

:: Da redação8 de novembro de 2013

Hoje, o Programa Bolsa Família é um programa de
transferência de renda que tem reconhecimento
mundial e é modelo de inspiração para muitos
outros países

Para quem criticava o Programa Bolsa Família, acusando-o de ser eleitoreiro e paternalista, soa estranho agora defender a perpetuação da ideia e a  tentativa de “vaciná-lo” contra possíveis tentativas de extinção. Esse foi o tom do discurso do senador Aníbal Diniz que, na noite dessa quarta-feira (06) atacou duramente  a proposta anunciada pelo pré-candidato tucano ao Planalto em 2014, Aécio Neves, de assegurar em lei a transferência de recursos do Governo Federal para o Programa.

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) apresentou seu projeto (PLS 448/2013), “coincidentemente” no mesmo dia em que o Governo da presidenta Dilma Rousseff comemorava os dez anos do Bolsa Família. Aníbal, elencou alguns aspectos da justificativa do projeto do tucano para o projeto, todas bastante estranhas, segundo o petista, “para quem considera que o programa estimularia a preguiça ou não abriria portas para que seus beneficiários deixassem essa assistência”.

Para o senador tucano, a ideia de apresentar o projeto não passa de “uma estratégia de tentar popularizar a imagem de um possível candidato à Presidência em 2014”.

O único ponto com o qual Aníbal disse concordar é quando o tucano diz que o Programa Bolsa Família é uma conquista da cidadania e está incorporado à vida dos brasileiros. “E claro que vemos com alegria o reconhecimento de um trabalho árduo e eficiente que transformou a vida de milhões de pessoas nos últimos dez anos, mas nos preocupa que, após longos anos criticando esse programa, o PSDB tenha mudado a direção e faça a tentativa de, por meio de declarações e agora por meio de um projeto de lei, se valer do sucesso do mesmo programa, que hoje é reconhecido mundialmente, para, quem sabe, ganhar também musculatura eleitoral”, atacou.

Ele insistiu que, ao longo dos últimos treze anos, os tucanos sempre afirmar que o programa era “esmola governamental” ou “esmola eleitoreira” ou feito para “atingir as metas eleitorais do PT”, ou era, ainda, um “assistencialismo simplista que não apresenta benefícios concretos”.

“Todos sabemos o valor do Programa Bolsa Família, trabalhamos para melhorá-lo ainda mais, e lembramos seu início como uma junção de quatro programas do governo do ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso, quais sejam o Bolsa Escola, o Programa Nacional de Acesso à Alimentação, o Bolsa Alimentação e o Auxílio-Gás”, afirmou ressalvando, porém, que os programas, isoados, não construíam o resultado esperado e não conseguiam os mesmos resultados do Bolsa Família.

“Hoje, o Programa Bolsa Família é um programa de transferência de renda que tem reconhecimento mundial e é modelo de inspiração para muitos outros países”, enfatizou

E concluiu:”O Programa Bolsa Família é um sucesso. O Programa Bolsa Família tem a cara do Presidente Lula, tem a cara do PT, tem a cara da Presidenta Dilma Rousseff. E por mais que haja um esforço do Senador Aécio Neves em torná-lo uma política de Estado para tentar desfazer essa imagem, as pessoas vão continuar entendendo que o Presidente Lula foi o grande articulador desse Programa com sua sensibilidade, com a história de vida”.

Giselle Chassot


Leia também