Aníbal pede esclarecimentos sobre morte de brasileiro na Bolívia

:: Da redação14 de fevereiro de 2013 21:06

Aníbal pede esclarecimentos sobre morte de brasileiro na Bolívia

:: Da redação14 de fevereiro de 2013

Em pedido ao Ministério das Relações Exteriores, senador exige explicações sobre confusão em presídio boliviano que vitimou um brasileiro e deixou cinco feridos no último dia 13. 

Segundo o senador, não houve uma
intervenção correta da polícia boliviana
para evitar o incidente

O senador Aníbal Diniz (PT-AC) exigiu, nesta quinta-feira (14), explicações sobre a suspeita de violação de direitos humanos ocorrida, na última quarta-feira (13), no presídio Villa Bush, na Bolívia. Segundo relatou Aníbal, após tumulto no complexo penitenciário, cinco presidiários ficaram gravemente feridos e um faleceu, todos brasileiros. “A denúncia dá conta, a partir de relatos de familiares, de que não houve uma intervenção correta da polícia boliviana, com justeza no sentido de evitar que o mal acontecesse”, disse Aníbal.

Por conta disso, o senador anunciou que encaminhará um requerimento de informação ao Ministério das Relações Exteriores para que “todos os esclarecimentos sejam prestados”.

Aníbal ainda registrou, em plenário, a informação oficial do ministro Carlos Eduardo de Ribas Guedes, do Departamento de Assuntos Federais do Itamaraty. Segundo nota do ministro, “não existe nada de concreto que possa confirmar a discriminação de quem quer que seja contra presos brasileiros pelo fato de simplesmente serem brasileiros e estarem detidos em presídio boliviano”.

Também foi destacado pelo senador o trabalho do secretário de Justiça e Direitos Humanos, do Governo do Acre, Nilson Mourão, que, de acordo com Aníbal, está acompanhando pessoalmente a situação. Em contato com o embaixador do Brasil em La Paz, Marcel Fortuna Beato, o secretário acreano se prontificou a enviar nota técnica com as providências que estão sendo tomadas pelo governo boliviano.

O senador também lembrou que os consulados e a embaixada brasileira monitoram permanentemente a situação dos brasileiros presos na Bolívia prestando toda assistência jurídica que se fizer necessária, principalmente em caso de maus-tratos. “Vamos continuar em contato com as autoridades diplomáticas brasileiras e a Embaixada do Brasil em La Paz, para que tenhamos devidamente assegurado o direito de todos os brasileiros que estão detidos em presídio boliviano”, enfatizou Aníbal.

Leia também