Aníbal: PT foi essencial para a redemocratização do País

“Não há como negar que, nesse processo de democratização do Brasil, o Partido dos Trabalhadores teve uma contribuição muito importante, tanto fazendo uma reflexão sobre os grandes temas”.

:: Da redação10 de fevereiro de 2012 12:36

Aníbal: PT foi essencial para a redemocratização do País

:: Da redação10 de fevereiro de 2012

O senador Aníbal Diniz (PT-AC) homenageou o Partido dos Trabalhadores (PT) com um discurso em plenário, nessa quinta-feira (09/12). O partido comemora, nesta sexta-feira (10/02), 32 anos de fundação. Aníbal destacou os avanços conseguidos pelo partido, o legado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a boa gestão do primeiro ano do governo da presidente Dilma Rousseff.

“Não há como negar que, nesse processo de democratização do Brasil, o Partido dos Trabalhadores teve uma contribuição muito importante, tanto fazendo uma reflexão sobre os grandes temas nacionais como assumindo a responsabilidade de governos: primeiro nos municípios, nas prefeituras, depois em alguns Estados da Federação e, nos últimos 10 anos, assumindo a linha de frente do Governo Federal, com o presidente Lula e também com a nossa presidente Dilma Rousseff”, afirmou o senador.

Aníbal lembrou que em 1982 o PT já disputou algumas eleições governamentais. “Tivemos, em São Paulo, Luiz Inácio Lula da Silva disputando o governo. E, no Acre, disputamos com o companheiro Nilson Mourão, que depois se tornou deputado Federal por dois mandatos e hoje é o nosso Secretário de Justiça e Direitos Humanos do Governo do Estado do Acre”, disse Aníbal Diniz.

Naquela ocasião, tanto Lula, em São Paulo, quanto Nilson Mourão, no Acre, tiveram uma votação inexpressiva, entre 2% e 4% do eleitorado. “Parecia que o Partido dos Trabalhadores nunca teria viabilidade naquele momento. Mas a persistência, a luta, o esforço desse grande brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, que viajou este Brasil de ponta a ponta e fez suas caravanas da cidadania, deram uma contribuição muito especial para que conseguíssemos superar nossas dificuldades”, afirmou o senador.

No discurso, Aníbal Diniz ressaltou que, “além da razão, o Partido dos Trabalhadores surgiu e se consolidou ao longo desses anos como um partido que reúne a força e emoção de milhões de pessoas que buscam e valorizam a justiça social, a democracia, a atenção com os mais vulneráveis, o crescimento com igualdade e distribuição de renda”.

Conquistas – Segundo o senador, desde 1980 até agora o cenário político brasileiro mudou muito, e para melhor. “Neste ano de 2012 o PT inicia seu 10º ano à frente do governo no Brasil. Foram oito anos do mandato do guerreiro Lula, período no qual tivemos grandes avanços em todos os sentidos, mas principalmente no que diz respeito à elevação de milhões e milhões de brasileiros que estavam abaixo da linha de pobreza e conseguiram ascensão social”, disse.

Aníbal Diniz citou o sucesso da economia, o controle da inflação, os avanços na saúde e na educação e o ganho da respeitabilidade internacional, além do incremento das relações internacionais com outros países. “Deixamos de ser um país com poucas relações internacionais para ser um país praticante da multilateralidade, olhando para os países da África, olhando para os países vizinhos e tendo uma relação firmada fundamentalmente na solidariedade com os pequenos e na altivez frente aos grandes”, lembrou.

No pronunciamento, o senador destacou ainda a avaliação positiva da sociedade brasileira do primeiro ano da presidente Dilma Rousseff. “Após apenas um ano do governo, a presidente teve uma avaliação com 59% de ótimo e bom. Sua aprovação, incluindo avaliação de regular, ultrapassa a casa dos 80%. Isso é uma prova inequívoca de que o povo brasileiro tem dado uma demonstração inequívoca de que aprova a forma como o PT tem conduzido os destinos do País”, disse.

Homenagem – Em plenário, o senador fez também menção à homenagem póstuma que será prestada aos cem anos de nascimento do filiado número um do Partido dos Trabalhadores no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, Apolônio de Carvalho. “Apolônio foi, desde o momento da fundação do PT até sua morte, uma referência ímpar na vida política brasileira por seu ativismo político, pelo enfrentamento da ditadura e pela busca da democracia”, disse. “Integrou a militância do Partido Comunista Brasileiro, da Aliança Nacional Libertadora, participou na guerra civil espanhola e na resistência francesa contra o fascismo, foi ator de expressão no cenário da luta clandestina contra a ditadura militar no Brasil como membro do PCBR e um militante incansável do Partido dos Trabalhadores”, acrescentou.

Ao concluir o pronunciamento, o senador lembrou ainda que 2012 será marcado por eleições municipais nas quais o PT vai trabalhar para superar os resultados conseguidos há quatro anos. Em 2008, o partido fez 559 prefeitos, o que significou um crescimento de 34% em relação ao número de eleitos em 2004 em todas as regiões e em todas as faixas de municípios, pequenos, médios e grandes.

“Esse é um mapa que pretendemos ampliar este ano com o desafio de manter prefeituras importantes e disputar a maior prefeitura da América Latina, que é a Prefeitura de São Paulo. É hora de reunir esforços e, mais uma vez, mostrar a força da unidade e da segurança na busca da realização de princípios”, defendeu.

Para Aníbal Diniz, a festa dos 32 anos do PT marcará não apenas mais um ano do partido, “mas será a expressão da alegria de termos sonhado com o compromisso de um crescimento sustentável e de termos iniciado um ciclo virtuoso de crescimento com distribuição de renda”, afirmou.

“Será um momento de satisfação por percebermos que está em curso um projeto irrevogável de transformação da sociedade deste país. Parabéns aos milhões de filiados, militantes e simpatizantes do Partido dos Trabalhadores e parabéns aos milhões de brasileiros que confiaram no PT, no presidente Lula, na presidente Dilma, e na condução deste País nos últimos 10 anos”, concluiu o senador.

Com Assessoria do Senador Aníbal Diniz

Veja a íntegra do discurso:

Leia também