Nota Oficial

Venezuela: preocupação com instabilidade institucional

Em nota, a Bancada do PT no Senado manifesta sua grave preocupação com a situação de instabilidade institucional e política por que passa a República Bolivariana da Venezuela
:: Da redação1 de abril de 2017 14:23

Venezuela: preocupação com instabilidade institucional

:: Da redação1 de abril de 2017

Em nota, a Bancada do PT no Senado manifesta sua grave preocupação com a situação de instabilidade institucional e política por que passa a República Bolivariana da Venezuela. “No entendimento da Bancada, tal situação de instabilidade, que ainda persiste, acarreta incertezas ao processo de integração, em prejuízo do Mercosul e de todos os Estados Partes”, alertam os parlamentares.  Por último – diz a nota, “a Bancada expressa a sua convicção de que o povo venezuelano saberá encontrar, por meios próprios, a solução para os conflitos da Venezuela, a qual deverá passar, necessariamente, pela afirmação e renovação da fonte última do poder numa democracia: o seu voto”.

NOTA

A Bancada do PT no Senado manifesta sua grave preocupação com a situação de instabilidade institucional e política por que passa a República Bolivariana da Venezuela, a qual havia culminado com a decisão do Tribunal Supremo de Justicia de retirar os poderes do legislativo venezuelano e as imunidades de seus membros, felizmente já revertida.

No entendimento da Bancada, tal situação de instabilidade, que ainda persiste, acarreta incertezas ao processo de integração, em prejuízo do Mercosul  e de todos os Estados Partes.

Nesse sentido, a Bancada faz um apelo para que os governos do bloco evitem atitudes drásticas e imediatistas que possam ferir a soberania da Venezuela e agravar os dissensos internos, em obediência ao princípio da não intervenção.

É de vital importância, neste momento difícil, manter uma postura moderada e conciliadora em relação à Venezuela, país importantíssimo para a integração regional. Não convém atuar como incendiários.

Por isso, a Bancada condena a postura do governo ilegítimo brasileiro, que, através de seu chanceler, afirmou que defenderá que a Venezuela seja “expulsa” do bloco, com base no Protocolo de Ushuaia, na reunião dos chanceleres do Mercosul, prevista para hoje (01/04/2017). O chanceler afirmou ainda, à Folha de São Paulo, que manter a Venezuela apenas suspensa, como está agora, “seria uma ficção que avacalharia o Mercosul”.

A Bancada manifesta seu espanto com a ignorância e a belicosidade do chanceler brasileiro, nesse lamentável episódio. Em primeiro lugar, o Protocolo de Ushuaia, não prevê o mecanismo de “expulsão”. Em segundo, utilizar de termos tão chulos para se referir a um país vizinho, membro do Mercosul e da Unasul, é uma atitude que demonstra total despreparo para o cargo.

Desse modo, o chanceler “avacalha” a política externa do Brasil e apequena ainda mais o nosso país.

Por último, a Bancada expressa a sua convicção de que o povo venezuelano saberá encontrar, por meios próprios, a solução para os conflitos da Venezuela, a qual deverá passar, necessariamente, pela afirmação e renovação da fonte última do poder numa democracia: o seu voto.

Bancado do PT no Senado Federal

 

Leia também