Exploração selvagem

Bolsonaro taxa seguro-desemprego em novo ataque aos trabalhadores

Para favorecer empresários e custear programa de vagas precarizadas, desgoverno alivia gastos das empresas e coloca taxa de 7,5% para quem recebe o benefício
:: Da redação12 de novembro de 2019 17:54

Bolsonaro taxa seguro-desemprego em novo ataque aos trabalhadores

:: Da redação12 de novembro de 2019

Jair Bolsonaro (PSL) não cansa de atacar os desempregados e a população mais pobre do Brasil. Dessa vez, para conseguir promover seu novo ‘programa de geração de empregos‘, – que na verdade só favorece os empresários e precariza ainda mais a situação dos trabalhadores, – colocou os desempregados para pagarem a conta. O governo resolveu taxar em 7,5% o seguro- desemprego, enquanto isso, alivia os encargos para as empresas contratantes.

benefício do seguro-desemprego é garantido pela Constituição de 88 com o objetivo de fornecer suporte financeiro ao trabalhador formal demitido sem justa causa enquanto busca recolocação no mercado de trabalho. A parcela do benefício é calculada a partir da média dos últimos três salários recebidos e leva em conta horas extras e gratificações.

Daqui a três meses, quando passar a valer a nova medida cruel de Jair, quem recebe o seguro-desemprego no valor de um salário mínimo, por exemplo, que hoje é R$ 998, terá um valor de R$ 74,85 descontado pela taxa de Bolsonaro.

Os valores arrecadados dos desempregados serão destinados a pagar o chamado Programa Verde Amarelo, anunciado nesta segunda-feira (11) pelo desgoverno. O programa prevê a geração de emprego para a faixa de 18 a 29 anos que nunca teve a carteira assinada. Porém, essa ‘criação’ de empregos é ilusória, já que os contratos serão temporários com duração máxima de dois anos, e não será capaz de fazer uma redução significativa no montante de mais de 12 milhões de desempregados no país.

Além disso, a execução do programa se faz a partir da redução de impostos e obrigações das empresas. O programa, inclusive, deve ser encerrado até 31/12/2024. No entanto, a taxação sobre o seguro-desemprego não tem data para acabar, mostrando que Bolsonaro não tem intenção de realmente resolver os problemas sociais do Brasil.

Da Redação da Agência PT de Notícias com informações do jornal O Estado de S.Paulo

Leia também