Decreto das Armas

Bolsonaro recuou, mas “presente à criminalidade” continua, diz Humberto

Para o senador, corrida armamentista é “cortina de fumaça de um governo que não tem qualquer proposta para o País”
:: Cyntia Campos22 de maio de 2019 18:18

Bolsonaro recuou, mas “presente à criminalidade” continua, diz Humberto

:: Cyntia Campos22 de maio de 2019

O presidente Jair Bolsonaro publicou, nesta quarta-feira (22) mais um decreto tratando da facilitação da posse e do porte de armas no Brasil. Esta é a quarta medida editada pelo chefe do Executivo tratando do tema — desta vez, para voltar atrás na liberação dos fuzis para uso dos civis e na permissão para que crianças tivessem aulas de tiro.

“Ele foi obrigado a voltar atrás em mais um de seus atos ilegais”, resumiu o Líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), para quem o frisson promovido por Bolsonaro em torno de sua corrida armamentista é “uma cortina de fumaça para um governo que não tem qualquer proposta para o País”.

Ainda nesta quarta versão, a intenção de Bolsonaro de facilitar a disseminação das armas de fogo continuam sendo “um presente à criminalidade” na avaliação dos senadores petistas, que também nesta quarta-feira apresentaram novo projeto para sustar os atos de Bolsonaro.

Recuos de Bolsonaro ocorrem graças à pressão política e social. Mas ainda não é o suficiente.

Recuos de Bolsonaro ocorrem graças à pressão política e social. Mas ainda não é o suficiente.

Publicado por Humberto Costa em Quarta-feira, 22 de maio de 2019

 

Os senadores Humberto Costa, líder da Bancada, Jaques Wagner (PT-BA), Jean Paul Prates (PT-RN), Paulo Paim (PT-RS) e Paulo Rocha (PT-PA) e também a senadora Zenaide Mais (PROS-RN) já haviam protocolado duas propostas de Decreto Legislativo para tornar sem efeito os atos de Bolsonaro sobre posse e porte de armas.

Para os senadores petistas, o chefe do Executivo voltou a exorbitar suas atribuições ao pretender tomar uma decisão que cabe apenas ao Congresso Nacional, conforme dita a Constituição.

Leia mais
PT quer impedir afrouxamento do controle de armas
Humberto: Decreto das armas estimula violência e abastecerá milícias
Decreto de liberação de armas de fogo é ilegal, aponta Paim
Senadores pedem revogação de decreto sobre posse de armas
Projeto da Bancada propõe revogar liberação de armas

Leia também