Milícia digital

Bolsonaro usa máquina pública para atacar instituições e democracia

Para a presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, "o viés autoritário do presidente da República abre um precedente perigoso contra a democracia"
:: Da redação11 de março de 2020 15:47

Bolsonaro usa máquina pública para atacar instituições e democracia

:: Da redação11 de março de 2020

A Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social) da Presidência da República divulgou convocação para manifestação organizada pela ultra-direita, neste domingo (15). Sob o disfarce de ser “a favor do Brasil”, o evento tem por objetivo atacar o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal, outras instituições e parlamentares. Com a postagem, a Secom se alinha a milícia digital que difunde fake news nas redes sociais, em especial por meio do WhatsApp.

“Bolsonaro usa máquina pública de forma criminosa e convoca ato contra instituições”, denunciou a presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann, em suas redes sociais. Gleisi voltou a cobrar um “duro posicionamento dos presidentes do Supremo, do Senado e da Câmara sobre esse descalabro”. Para a presidenta do Partido dos Trabalhadores, “o viés autoritário do presidente da República abre um precedente perigoso contra a democracia”.

O envolvimento do presidente Bolsonaro e alguns de seus ministros, em particular o general Heleno, vem desde a semana passada. O estopim foi a manifestação do chefe do Gabinete de Segurança Institucional acusando o Congresso Nacional de fazer chantagem com o Executivo. Na verdade, Bolsonaro e Gedues é que romperam acordo proposto por eles próprios obre o orçamento impositivo.

Nesta quinta-feira, os jornais informaram que a mobilização nas redes sociais bolsonaristas teve queda nos últimos dias, segundo pesquisa da consultoria Quaest. A consultoria também identificou a presença de cerca de 6% de robôs entre as pessoas que tuitaram para divulgar a manifestação. No momento, o Congresso Nacional realiza uma CPMI para investigar o submundo da indústria de fake news.

Leia também