Brasil criou mais de 4 milhões de empregos formais no governo Dilma

Dilma destaca que emprego e salário em expansão são essenciais para reduzir desigualdade no País.

:: Da redação20 de maio de 2013 14:56

Brasil criou mais de 4 milhões de empregos formais no governo Dilma

:: Da redação20 de maio de 2013

 

Poder de compra do salário mínimo cresceu mais
de 70% nos últimos dez anos

Com a criação de quase 200 mil novos postos de trabalho em abril, o Brasil criou 4,139 milhões de empregos com carteira assinada desde o início do Governo da presidenta Dilma Rousseff. No programa Café com a Presidenta, desta segunda-feira (20), a presidenta destacou a importância da marca para a diminuição da desigualdade no Brasil.

“O número é extraordinário e a sua importância fica ainda maior quando comparamos a nossa situação com a dos países desenvolvidos, em especial os países da Europa, onde o desemprego tem crescido para níveis estratosféricos. Para nós esse aumento do número de vagas de trabalho é importantíssimo, porque um dos objetivos estratégicos do Governo é manter o emprego em crescimento. Mais emprego e salário em expansão são os fatores essenciais para a diminuição da desigualdade no nosso País”, destacou.

Dilma chamou atenção para o desempenho do setor de serviços, responsável por aproximadamente metade dos mais de quatro milhões de empregos criados desde janeiro de 2011.

Segundo a presidenta, isso indica que o crescimento do País está elevando o nível de vida da população, refletindo modificação do padrão de consumo, com uma demanda maior e mais diversificada por serviços. A presidenta ainda falou do efeito dos programas sociais e da valorização do salário mínimo para a queda da desigualdade.

“A crescente formalização do trabalho no Brasil, a valorização do salário mínimo, cujo poder de compra cresceu mais de 70% nos últimos dez anos, os 19,5 milhões de empregos gerados nesses dez anos mais a cobertura de políticas sociais de combate à pobreza, como o Bolsa Família, e tantas outras são os grandes responsáveis pela redução da desigualdade no Brasil, que nos orgulha muito perante a nós mesmos e perante o mundo”, afirmou.

Com informações da Agência Brasil e Blog do Planalto

Leia também