Brasil entre os dez mais na promoção de eventos internacionais

País já é o 7º colocado, após aumento de 18% - quinta maior taxa de maior crescimento no mundo, superior ao da Itália, França, Alemanha e Reino Unido.

:: Da redação10 de maio de 2013 16:02

Brasil entre os dez mais na promoção de eventos internacionais

:: Da redação10 de maio de 2013

Cidades como Bento Gonçalves, Belo Horizonte e Foz do Iguaçu mais que dobraram sua participação

Segundo o Governo, Brasil caminha para
ocupar a 5ª posição em eventos internacionais

O Brasil obteve o quinto maior crescimento na captação de eventos internacionais em 2012, na comparação com o ano anterior. As afirmações constam no levantamento divulgado nessa quarta-feira (8), pelo International Congress & Convention Association (ICCA). O estudo mostra que o Brasil subiu de 304 para 360 eventos internacionais o ano passado. O crescimento é superior ao da Itália, França, Alemanha e Reino Unido. “Atrair eventos internacionais para o Brasil é uma estratégia que ajuda o aumento da chegada de turistas estrangeiros e consequentemente a ampliação de divisas”, disse o secretário-executivo do Ministério do Turismo, Valdir Simão.

Para o presidente da Embratur, Flavio Dino, os números mostram que, em média, o País recebeu um evento internacional por cada dia do ano de 2012. “Tenho certeza que, com esse crescimento robusto no número de eventos, caminhamos com segurança para subir à 5ª posição nos próximos anos”, disse.

O estudo mostra ainda a manutenção do movimento de ramificação dos eventos internacionais em diferentes cidades brasileiras. Alguns municípios tiveram grande crescimento, como Bento Gonçalves (150%), Belo Horizonte (117%), Foz do Iguaçu (100%) e Búzios (80%). As capitais também tiveram crescimento, como Brasília (69%), Fortaleza (60%), São Paulo (27%) e Rio de Janeiro (20%).

A captação de eventos internacionais para o Brasil tem o objetivo de movimentar o segmento de negócios e eventos no País, desenvolvendo a infraestrutura necessária para a realização de eventos, como hotéis, organizadoras de eventos, locadoras de carros, restaurantes e companhias aéreas, entre outros, gerando mais divisas para o destino e aumentando as oportunidades de trabalho, inclusão social e melhoria na qualidade de vida dos brasileiros. Tais iniciativas podem partir de entidades brasileiras, convention bureaux brasileiros, secretarias de turismo, centros de convenções, operadoras e agências de viagens e organizadoras de eventos, assim como de órgãos do Governo.

Informações do Ministério do Turismo

Leia mais:
Turismo no Brasil cresce 20% mais que a média mundial 

Brasil atrai mais turistas em 2012 e é o 7º no ranking de preferência

Leia também