Fora Temer

Brasil vai às ruas neste domingo por Diretas Já e contra as reformas

Entidades acreditam que atos devem superar manifestações contra Temer e por eleições de quinta-feira
:: Carlos Mota19 de maio de 2017 16:20

Brasil vai às ruas neste domingo por Diretas Já e contra as reformas

:: Carlos Mota19 de maio de 2017

Todas as capitais brasileiras devem ter manifestações neste domingo (21) pedindo a saída de Michel Temer da presidência da República e eleições diretas. Essa é a expectativa da Frente Brasil Popular, Povo Sem Medo e Central Única dos Trabalhadores, entidades que organizam os atos.

Dezenas de cidades no Brasil já tem atos convocados. Em São Paulo, o ato ocorrerá às 15h no Masp e, em  Brasília,  às 10h no museu da República. No Rio de Janeiro, o local ainda não foi definido, mas a manifestação está confirmada. Veja a lista em: https://www.facebook.com/pg/PTnoSenado/events/.

Para Lúcio Centeno, da Frente Brasil Popular, as mobilizações devem ser maiores que as de quinta-feira (18), quando milhares de pessoas foram às ruas gritar ‘Fora Temer’ e ‘Diretas Já’ – 70 mil só na Candelária, no Rio de Janeiro.

“As manifestações de ontem foram um processo bastante espontâneo e representativo. Nosso entendimento é que, mesmo com convocatória feita basicamente pelas redes sociais, tivemos uma resposta bem positiva e imediata. E a tendência é que atos domingo sejam muito maiores”, afirmou Centeno.

Os protestos da quinta-feira foram uma resposta ao mais novo escândalo envolvendo Michel Temer. Ele foi gravado pelo presidente do frigorífico JBS, Joesley Batista, que relatou situações de suborno e obstrução de Justiça ao peemedebista – crime enquadrado como “prevaricação”.

“Mas é importante lembrar que essa indignação com o governo vinha antes desse anúncio. Agora ela cresceu. Não temos dúvida que teremos manifestações grandes no domingo”, explicou o presidente da CUT-SP, Douglas Martins Izzo.

“Nós, do movimento sindical, entendemos que esse governo não tem moral. Primeiro, porque não tem legitimidade do voto. E, segundo, é que não dá para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia [DEM-RJ], envolvido na Lava Jato colocar temas que são de interesse dos trabalhadores”, completou.

Lideranças com mais de 80 movimentos em todo o Brasil já afirmaram, em coletiva, que só vão deixar as ruas quando forem convocadas eleições gerais diretas para presidente, e não apenas com a saída de Temer do poder.

Veja lista parcial:

Belo Horizonte – MG
Praça da Liberdade, 9h

Campo Grande – MS
Praça Ary Coelho, 9h

Diamantina – MG
Largo Dom João, 9h

Uberlândia – MG
Praça Tubal Vilela, 9h

Maceió – AL
Posto 7 (Orla), 9h

Porto Alegre – RS
Redenção, 10h

Goiânia – GO
Praça do Trabalhador, 10h

Belém – PA
Praça da República, 10h

Botucatu – SP
Praça da Catedral, 11h

Salvador – BA
Campo Grande, 13h

Recife – PE
Marco Zero, 13h

Feira de Santana
Bar Mangueira, 13h30

Dublin – Irlanda
Phoenix Park, 14h

Marília – SP–
Prefeitura, 14h

Campos dos Goytacazes – RJ
Calçadão de Campos, 14h

Piracicaba – SP
Praça José Bonifácio, 14h

Campo Mourão – PR
Praça São José, 14h

Westmount – Canadá
Westmount Square, 14h

Curitiba – PR
Praça Santos Andrade, 14h

São Paulo – SP
Masp, 15h

Brasília – DF
Museu da República, 15h

Fortaleza – CE
Aterro da Praia de Iracema, 15h

Cascavel – PR
Igreja Matriz De Cascavel, 15h

Santa Bárbara D’Oeste – SP
Teatro Municipal Manoel Lyra,  15h

Palmas – TO
Praça Dos Girassóis, 16h

Araçatuba – SP
Praça Getúlio Vargas, 16h

Hortolândia – SP
Praça São Francisco de Assis, 16h

Pato Branco – PR
Praça Presidente Vargas, 16h

Cordoba – Argentina
Plaza Pringles, 15h

Com informações da Agência PT

Leia também