Brasileiros podem optar por doação de órgãos pelo Facebook

Usuário poderá adicionar a opção por ser doador em sua Linha do Tempo e contar as razões pelo qual desejar doar seus órgãos. 

 

:: Da redação31 de julho de 2012 14:42

Brasileiros podem optar por doação de órgãos pelo Facebook

:: Da redação31 de julho de 2012

As pessoas que desejam ser doadoras de órgãos no Brasil podem manifestar sua vontade no Facebook. A rede social tem mais de 37 milhões de usuários no País e, com a nova funcionalidade – lançada na última segunda-feira (30/07) -, pretende reunir e cadastrar possíveis doadores. A ideia é promover a intenção de doar órgãos, utilizando o poder das redes sociais.

O usuário poderá adicionar a opção por ser doador em sua Linha do Tempo e contar as razões pelo qual desejar doar seus órgãos. Além disso, é possível também escolher com quem a informação poderá ser compartilhada, utilizando o controle de privacidade. O aviso poderá aparecer tanto na linha do tempo quanto na descrição do perfil.

Segundo o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, a ferramenta contribuirá para a campanha de incentivo. “Precisamos fazer com que esta ideia seja multiplicada e alcance o maior número de pessoas”, afirmou.

Redes sociais

Desde 2009, o Ministério da Saúde utiliza as redes sociais para se aproximar da sociedade, abrindo espaço para o esclarecimento de dúvidas, recebimento de sugestões, e aprimoramento do Sistema Único de Saúde (SUS).

Os usuários interessados em ativar a funcionalidade devem navegar pela sua Linha do Tempo e clicar em Evento Cotidiano (na parte superior da linha). Em seguida devem selecionar a opção Saúde e Bem Estar e depois selecionar a opção Doador de Órgãos. O público que poderá ver a mensagem deve ser escolhido e, logo em seguida, a opção salva.

Brasil antecipa em um ano meta de doadores de órgãos

Levantamento divulgado na última segunda-feira mostra que nos primeiros quatro meses do ano o Brasil alcançou taxa de 13,6 doadores de órgãos para cada um milhão de habitantes – meta que era prevista para ser alcançada em 2013.

O número representa um total de 726 doadores, aumento de 29% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram notificados 564 doadores e a meta nacional era 11,4 doadores para cada um milhão de habitantes.

De janeiro a abril deste ano foram feitos 7.993 transplantes, crescimento de 37% em comparação aos quatro primeiros meses de 2011, ante 5.842 transplantes.

O levantamento indica que a região Norte registrou aumento de 109% no total de transplantes, enquanto no Centro-Oeste a melhora foi 103%. Outro dado mostra que os transplantes de coração, considerados de alta complexidade, cresceram 61% no mesmo período.

Segundo o ministro Alexandre Padilha, no início da década, a média nacional era cinco doadores para cada um milhão de habitantes. O ministro destaca que, em 2011, o País já havia batido o recorde de superar, pela primeira vez, o índice de dez doadores para cada um milhão de habitantes.

Histórico

No ano passado, o Brasil bateu recorde ao registrar 2.207 doadores de órgãos, número que representa 63% a mais do que o obtido em 2008.

“Atualmente o Brasil é referência por ter o maior sistema público de transplantes do mundo. Hoje, 95% das cirurgias são realizadas pelo SUS de forma totalmente gratuita à população”, destacou o ministro.

Portal Brasil/ Ministério da Saúde

Leia também