Cai o sexto ministro; Geddel Vieira Lima pede demissão

:: Giselle Chassot25 de novembro de 2016 13:50

Cai o sexto ministro; Geddel Vieira Lima pede demissão

:: Giselle Chassot25 de novembro de 2016

Foto: EBCGiselle Chassot

25 de novembro de 2016/ 11h50

Caiu o sexto ministro do governo ilegítimo. Pressionado pelos fatos, o articulador político e homem forte de Michel Temer desistiu de brigar contra as acusações de tráfico de influência.  O secretário de governo Geddel Vieira Lima enviou por e-mail sua carta de demissão ao presidente, chamando-o de “amigo querido”. A média de cabeças cortadas do governo já chega a uma por mês.   A situação de Geddel ficou insustentável depois do depoimento do ex-ministro  da Cultura Marcelo Calero à Polícia Federal. Ele acusou o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha e o próprio Temer de tê-lo pressionado a interceder pela liberação da obra de um prédio onde Geddel comprou um apartamento, em Salvador.   Especula-se em Brasília que Calero teria gravado conversas com Geddel, Padilha e Temer. Esse áudio, entregue pela Polícia Federal ao Ministério da Justiça, pode espalhar ainda mais  confusão sobre um governo que já sofre seríssimos abalos.   A oposição estuda que medidas jurídicas pode tomar. Mas está claro que a demissão de Geddel não encerra a crise. O presidente se envolveu no caso e dizer que tentou “arbitrar” o desentendimento entre dois ministros não ajudou em nada. Temer se colocou ao lado de Geddel. Ou seja, protegeu o “lado errado”.

 

Leia abaixo a íntegra da carta de demissão de Geddel:

 

Salvador, 25 de novembro de 2016

Meu fraterno amigo Presidente Michel Temer,

Avolumaram-se as críticas sobre mim. Em Salvador, vejo o sofrimento dos meus familiares. Quem me conhece sabe ser esse o limite da dor que suporto. É hora de sair.

Diante da dimensão das interpretações dadas, peço desculpas aos que estão sendo por elas alcançados, mas o Brasil é maior do que tudo isso.

Fiz minha mais profunda reflexão e fruto dela apresento aqui este meu pedido de exoneração do honroso cargo que com dedicação venho exercendo. Retornado a Bahia, sigo como ardoroso torcedor do nosso governo, capitaneado por um Presidente sério, ético e afável no trato com todos, rogando que, sob seus contínuos esforços, tenhamos a cada dia um país melhor. Aos Congressistas, o meu sincero agradecimento pelo apoio e colaboração que deram na aprovação de importantes medidas para o Brasil.

Um forte abraço, meu querido amigo.

GEDDEL VIEIRA LIMA


MULTIMÍDIA

Leia o depoimento do ex-ministro Marcelo Calero à Polícia Federal: