Carteira de investimentos em energia do BB supera R$ 20 bilhões

:: Da redação18 de janeiro de 2013 12:39

Carteira de investimentos em energia do BB supera R$ 20 bilhões

:: Da redação18 de janeiro de 2013

Somente em projetos de energia eólica foram contratados mais de R$ 1,3 bi até final de 2012 em uma carteira de mais de R$ 3,5 bi específica de projetos com essa característica 

Somente em projetos de geração de energia renovável, sem contar outras formas de financiamento, como capital de giro, a carteira de investimentos do Banco do Brasil já é maior que R$ 6 bilhões. Quando são incluídas outras modalidades de financiamento, como desembolsos para investimentos em projetos de linhas de transmissão e distribuição de energia, o valor é ainda maior, superando R$ 20 bilhões.

A estratégia do Banco do Brasil, que dispensa atenção especial ao financiamento de projetos destinados ao aumento da geração de energia renovável, é tornar referência do mercado financeiro na aplicação de recursos para projetos desse tipo, como os de PCHs – Pequenas Centrais Hidrelétricas, Plantas de Geração através de Biomassa e Parques para a Geração de Energia Eólicas. Em PCHs, que atualmente representa cerca de 4% de toda geração de energia do País, o Banco do Brasil  financiou nos últimos anos mais de 40 projetos cujos investimentos superaram R$ 1,5 bilhão – e o banco tem participado de projetos de financiamento de linhas de transmissão e substações.

Energia eólica

Até o final de 2012, o Banco do Brasil contratou R$ 1,3 bilhão em financiamentos para instalação de projetos de geração de energia eólica. Em análise, a carteira de projetos soma R$ 3,5 bilhões. Recentemente,  o BB analisou a participação na implantação de 27 parques eólicos, dos quais dez encontram-se na fase de instalação e representam investimentos de mais de R$ 1 bilhão.Desde o início dos leilões de energia eólica pela Agência Nacional de Energia Elétrical (Aneel), a participação dessa fonte na matriz energética cresceu de 0,03% em 2001 para 2% em 2012.

Com informações da assessoria de imprensa do Banco do Brasil

Leia também