estado de greve

Centrais mantêm postura mesmo com recuo do governo

Jornada de lutas continuam sendo ações prioritárias das centrais para barrar reforma
:: CUT15 de dezembro de 2017 10:29

Centrais mantêm postura mesmo com recuo do governo

:: CUT15 de dezembro de 2017

Mesmo com a confusão entre os auxiliares de Michel Temer sobre a votação da nova proposta de reforma da Previdência, as centrais vão intensificar a pressão nos deputados e deputadas para impedir a aprovação do que o presidente da CUT, Vagner Freitas, chama de “famigerada proposta de Temer”.

“Estamos em estado de greve permanente! A jornada de lutas vai ser maior e a pressão nos deputados também. Temos que ir para os aeroportos, nas zonas eleitorais, nos bairros, na Câmara dos Deputados, estampar as carinhas deles nos postes, nas redes sociais e em cartazes dizendo que não vão se eleger se votarem a favor dessa proposta famigerada”, destacou Vagner.

Confira a íntegra da matéria

Leia também