Centrais realizarão novo Dia Nacional de Lutas nesta sexta-feira

:: Da redação24 de novembro de 2016 11:10

Centrais realizarão novo Dia Nacional de Lutas nesta sexta-feira

:: Da redação24 de novembro de 2016

Foto: CUTA luta contra os retrocessos do presidente usurpador Michel Temer continua em todos os cantos do Brasil. Após as manifestações do dia 11 de novembro, a classe trabalhadora voltará às ruas nesta sexta-feira (29), para mais um Dia Nacional de Lutas.

Promovido por centrais sindicais como a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), as paralisações, greves e protestos acontecerão em todo o país ao longo do dia.

Além das centrais sindicais, os estudantes também se somarão ao movimento do Dia Nacional de Lutas. A União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) já anunciaram apoio ao movimento.

O objetivo dos atos é pressionar os senadores em Brasília e nas bases eleitorais para impedir a aprovação da PEC 55, que limita os gastos públicos pelos próximos 20 anos e compromete, principalmente, os setores da saúde e educação do Brasil.

O presidente da CTB, Adilson Araújo, destaca que o Brasil vive um quadro muito adverso.

“O desemprego passou a rondar os lares das famílias brasileiras. Em um curto espaço de tempo, veremos a subtração dos direitos, assim como a diminuição dos investimentos sociais. Além disso, eles querem acabar com a Previdência pública, instituindo uma idade mínima e o aumento de contribuição, fazendo com que nenhum trabalhador se aposente com menos de 70 anos”.

Em São Paulo, por exemplo, a concentração será no Viaduto Santa Efigênia, em frente ao INSS, a partir das 10h. Já na parte da tarde, o Sindicato dos Metalúrgicos convoca para um ato em frente ao BNDES, na Juscelino Kubitscheck, às 14h.

Rafael Marques, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, denuncia que o BNDES tem aberto mão do conteúdo local nos contratos de financiamentos.

“O Brasil tem que voltar a crescer para todos, não só para a cúpula da elite brasileira. Vamos juntos defender as políticas que promovem emprego, renda, combate à desigualdade e de um Brasil para todos”, explica.

Em Goiânia, a mobilização está marcada para às 8h, na Praça dos Bandeirantes. Em Salvador, a manifestação será em frente ao La Vue (ladeira da Barra), às 15h.

Acesse a lista completa de mobilizações na agenda do site do PT.

Agência PT de Notícias

Leia mais:

Paim costura acordo que adia análise de projeto que amplia terceirização