Com pregão eletrônico, Governo economizou R$ 9,1 bilhões


Licitação no modelo menor preço, com lances via internet garantiu redução de custos.

:: Da redação11 de fevereiro de 2014 12:14

Com pregão eletrônico, Governo economizou R$ 9,1 bilhões

:: Da redação11 de fevereiro de 2014

A aquisição de produtos por meio da modalidade de licitação conhecida como  “pregão eletrônico” resultou numa economia de R$ 9,1 bilhões nas compras públicas do governo federal em 2013. As aquisições feitas por essa modalidade somaram R$ 41 bilhões. Se tivessem sido feitas de acordo com valores de mercado, teriam ficado em 50,1 bilhões, valor 18% maior. As informações foram divulgadas pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Todo ano o órgão divulga a economia obtida, com base em valores de referência no mercado.

O pregão eletrônico é uma forma de licitação no modelo menor preço em que os lances são feitos em sessão pública via internet. Em 2012, a economia representada pelo pregão eletrônico ficou em R$ 7,8 bilhões e, em 2011, em R$ 8 bilhões.

O pregão eletrônico, considerado rápido e econômico, tem sido a modalidade de compra mais usada pelo Governo Federal nos últimos anos. Em 2013, respondeu por 60% dos R$ 68,4 milhões em compras. Em 2012, a representatividade foi 46% do total e, em 2011, 48%. Os gastos com compras públicas federais no ano passado foram 5,78% menores que os de 2012 (R$ 72,6 bilhões).

Com informações do Ministério do Planejamento e da Agência Brasil

Leia mais:

Suplicy recebe sugestões de atualização da Lei de Licitações

Sistema de pregão eletrônico gera economia de 19% em 2012

Pregão eletrônico gera economia de R$ 4,5 bilhões até setembro


Leia também