Retrocesso trabalhista

Com denúncia, Congresso não pode votar reformas

Nesta terça-feira, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania realiza audiências públicas para debater a reforma trabalhista
:: Da redação26 de junho de 2017 21:50

Com denúncia, Congresso não pode votar reformas

:: Da redação26 de junho de 2017

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou ao Supremo Tribunal Federal denúncia contra Michel Temer por corrupção passiva, nesta segunda-feira. A denúncia tem como base as investigações sobre a relação de Temer com a JBS, do empresário Joesley Batista.

“Tem que parar tudo”, afirmou o senador e líder da Bancada do PT no Senado, Lindbergh Farias, referindo-se as votações das reformas trabalhista e previdenciária. Nesta terça-feira, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania realiza audiências públicas para debater a reforma trabalhista.

O líder do PT no Senado, Lindbergh Farias e o Deputado Paulo Pimenta (PT-SP), acompanhados do assessor Gabriel Sampaio, comentam a decisão do Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) esta noite denúncia contra Michel Temer pelo crime de corrupção passiva.

Publicado por PT no Senado em Segunda, 26 de junho de 2017

 

A partir da denúncia, o ministro Edson Fachin, do STF, aciona a Câmara, que vai decidir se autoriza ou não o prosseguimento da denúncia.  Após a votação, se o plenário do Supremo decidir aceitar a denúncia, Temer vira réu e terá de se afastar do cargo por até 180 dias.

Leia também