Lava Jato

Como foi constituída a previdência privada de Lula

Ex-presidente investiu parte do que recebeu por 72 palestras em dois planos em benefício de seus familiares. Esses valores foram bloqueados por decisão de Sergio Moro
:: Cyntia Campos24 de julho de 2017 11:34

Como foi constituída a previdência privada de Lula

:: Cyntia Campos24 de julho de 2017

Desde que deixou o governo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva realizou 72 palestras para 45 instituições e empresas nacionais e estrangeiras, atividades administradas pela empresa LILS, constituída por ele para este fim. Em 2014, aos 68 anos de idade e após se recuperar de um câncer, Lula decidiu aplicar parte dos pagamentos recebidos por essas palestras na constituição de um fundo de previdência privada (PGBL), que tem como beneficiários seus filhos.

Esses recursos totalizam R$ 8,8 milhões aplicados em previdência e agora bloqueados por decisão do juiz da Lava Jato, Sergio Moro. São R$ 7 milhões investidos em benefícios dos filhos de Lula e mais outro plano, no valor de R$ 1,8 milhão, que tinha como beneficiária a esposa de Lula, Marisa Letícia, falecida este ano.

Veja o detalhamento do caso divulgado pelo Instituto Lula

Como foi constituída a previdência privada de Lula e de seus filhos

Entre 2011 e 2014, depois de deixar a presidência e deixar de ser funcionário público, Lula realizou 72 palestras para 45 instituições e empresas de diversos setores econômicos, nacionais e estrangeiras, como a Microsoft, Iberdrola, Telmex, Nestlé e Bank of América. Teve palestra no Museu de História Natural em Londres e na Biblioteca do Congresso Americano, em Washington.

No Brasil, além de grandes bancos e construtoras, a Infoglobo, do Grupo Globo, contratou a LILS para uma palestra de Lula na Associação Comercial do Rio de Janeiro, pagando o mesmo valor por palestra que todas as outras empresas.

A realização de cada uma dessas palestras foi comprovada ao Ministério Público Federal por meio de fotos, vídeos e registros na imprensa, além de ter sido confirmada em depoimentos à Justiça por vários contratantes. Relatório com lista e relação de palestras já foi publicado há muito tempo na internet.

Lula poderia ter feito muito mais palestras profissionais do que fez, mas abriu mão de diversos convites pagos para falar, gratuitamente, para sindicatos, movimentos sociais, organizações multilaterais e governamentais, sobre temas como o combate à fome, integração continental e cooperação para o desenvolvimento e a paz mundial. Participou de atividades, gratuitamente, em países como Etiópia e Malauí, dentro da missão de promover políticas públicas de combate à pobreza e à fome.

Em 2014, quando tinha 68 anos de idade, e depois de um câncer, Lula decidiu aplicar parte dos recursos da LILS em um plano de previdência privada (PGBL), que tem como beneficiários seus filhos, que não são bilionários nem donos da Friboi. São os cerca de R$ 7 milhões bloqueados na Brasilprev. Um outro plano também bloqueado, no valor de R$ 1,8 milhão, tinha como beneficiária a esposa de Lula, Marisa Letícia, falecida esse ano.

Tudo dentro da lei, e feito com toda a documentação.

Leia mais:
Decisão de bloqueio de bens de Lula é ilegal
Relatório de palestras de Lula

 

Leia também