Resistência

Congresso da UNE começa com discursos contra cortes

“Próximos dias serão históricos para o movimento”, afirma presidenta da entidade
:: Brasil de Fato11 de julho de 2019 09:43

Congresso da UNE começa com discursos contra cortes

:: Brasil de Fato11 de julho de 2019

A abertura do 57º Congresso Nacional da União Nacional dos Estudantes (Conune) ocorreu nesta quarta-feira (10), em Brasília (DF). O evento reúne cerca de 15 mil estudantes, dos quais 8 mil são delegados. A cerimônia ocorreu sob a coordenação da presidente da UNE, Marianna Dias, acompanhada da vice-presidente, Jessy Dayane, e do secretário geral, Mario Magno. A tônica dos discursos foi a resistência aos cortes orçamentários do governo Bolsonaro (PSL), especialmente na pasta da Educação.

Os próximos dias serão históricos para o movimento estudantil brasileiro, segundo Marianna Dias. A presidenta da UNE esclareceu que “o congresso da UNE é um espaço de aglutinação e de organização do movimento estudantil, e a nossa expectativa é que daqui floresçam mais manifestações massivas”.

Além de lembrar das manifestações conhecidas como 15M e 30M, ela convocou os estudantes para a manifestação do dia 12, na Esplanada dos Ministérios. A passeata está na pauta do 57º Conune, e a reforma da Previdência – aprovada em primeiro turno na Câmara nesta quarta – deve ser uma das pautas de reivindicação. “Sem aposentadoria nós estamos fadados a ter que trabalhar até morrer”, ressaltou.

Para estes quatro dias de Conune, estão previstos 24 debates, reuniões com 12 grupos de trabalho,  dois atos políticos e uma passeata, além dos atos culturais programados para ocorrer nos locais de realização dos encontros. O primeiro deles foi a apresentação do Grupo Nzinga, de capoeira, durante a abertura do Congresso, no Centro Comunitário Athos Bulcão da Universidade de Brasília (UnB).

Após a apresentação, os estudantes aguardavam o início dos discursos de abertura entoando palavras de ordem. Ao toque de tambor e seguindo as orientações dos diretórios presentes, os jovens circularam pelo Centro Comunitário com dizeres contrários ao governo atual e às políticas adotadas.

Confira a íntegra da matéria

Leia também