Soberania ameaçada

Corte de verbas é “bomba atômica” contra a ciência

Para a Bancada do PT no Senado, são fatos gravíssimos que mostram uma visão míope e tacanha sobre um setor que é absolutamente vital para o futuro do Brasil
:: Fernando Rosa6 de abril de 2017 10:08

Corte de verbas é “bomba atômica” contra a ciência

:: Fernando Rosa6 de abril de 2017

O desmonte patrocinado pela redução de 44% do orçamento federal para a ciência, anunciado no último dia 30, está mobilizando os cientistas brasileiros e causando um novo constrangimento externo ao atual governo. O corte de investimentos é tema da revista Nature, uma das principais publicações científicas do mundo, em matéria especial sob o título “Brazilian scientists reeling as federal funds slashed by nearly halt”. No texto contendo os números da “catástrofe”, a revista traz a opinião de associações de classe e de cientistas brasileiros que apontam para um grande protesto no próximo dia 22 de abril, na Marcha pela Ciência.

“O novo orçamento é uma bomba atômica contra a ciência brasileira”, denunciou o físico Luiz Davidovich, presidente da Acadêmia Brasileira de Ciências, expondo a insatisfação do setor. “Se estivéssemos em uma guerra, poderíamos pensar que essa era uma estratégia de uma potência estrangeira para destruir nosso país”, disse. A “bomba” deixará o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI) com o menor orçamento dos últimos 12 anos, o que pode, segundo os cientistas, resultar na destruição da ciência no país.

“Se estivéssemos em uma guerra, poderíamos pensar que essa era uma estratégia de uma potência estrangeira para destruir nosso país”

Luiz Davidovich, presidente da Acadêmia Brasileira de Ciências

Para a Bancada do PT no Senado, são fatos gravíssimos que mostram uma visão míope e tacanha sobre um setor que é absolutamente vital para a competitividade da economia e o futuro do Brasil. Diante disso, os parlamentares petistas pedirão a realização de audiência pública na Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática. A Bancada também encaminhará requerimento para que a comissão solicite a presença do ministro da área, Gilberto Kassab, para esclarecer os fatos.

capa revista Nature 1ª edição 1869

Imagem: Redes Sociais

Publicada pela primeira vez em 1869, Nature é a revista científica mais citada do mundo, com um público online de cerca de 3 milhões de leitores únicos/mês.

Wikipedia

Sob o argumento do ajuste fiscal,  o corte de verbas da ciência faz parte da política de transferência dos recursos públicos para os rentistas internacionais, em prejuízo do Estado brasileiro. “Haverá um enorme desmembramento de equipes que será difícil de reconstruir”, alerta Fernando Peregrino, presidente da Associação Brasileira de Agências de Fomento à Ciência e Fundações Universitárias (Confies), também ouvido pela revista Nature. Para a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que enviou cartas a Temer e ao ministro Meirelles, “o governo agiu sem ouvir o Estado, mostrando uma miopia absoluta”.

Leia também