cpi da covid

CPI da Covid-19 investigará omissão do governo na crise

“O relatório do TCU é muito rico, vai ser uma base importante para os trabalhos”, afirma o senador Humberto Costa (PT-PE), integrante da comissão
:: Agência PT de Notícias19 de abril de 2021 13:45

CPI da Covid-19 investigará omissão do governo na crise

:: Agência PT de Notícias19 de abril de 2021

A CPI da Covid-19, já chamada por muitos parlamentares de CPI do Genocídio, será instalada nesta quinta-feira (22), no Senado, com a missão de investigar a omissão criminosa do governo Bolsonaro no enfrentamento da pandemia. Os primeiros alvos são os generais Eduardo Pazuello, que esteve à frente do desastre sanitário causado pelo Ministério da Saúde, Fernando Azevedo, que comandou a Defesa, e o atual titular, Walter Braga Neto, antes na Casa Civil chefiando um “comitê de crise”. Também deverá ser convocado o trapalhão Ernesto Araújo, responsável pela maior catástrofe diplomática da história do Itamaraty. A CPI estuda, ainda, chamar o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Os holofotes, no entanto, serão direcionados primeiramente ao responsável maior pela tragédia. Sob Pazuello, o Brasil saiu de 15 mil mortes para 300 mil vidas perdidas por causa da pandemia. O general é o principal investigado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que preparou um minucioso relatório sobre a atuação do governo durante o surto do novo coronavírus no país. O documento servirá de pontapé inicial para os trabalhos da CPI.

 

O relatório do órgão aponta falhas graves e negligência do governo federal diante da crise de saúde. O TCU revelou, por exemplo, que o governo alterou documentos para se livrar de responsabilidades como o acompanhamento do repasse de medicamentos de intubação para as redes de saúde do país.

“Os trabalhos de controle e monitoramento do MS [Ministério da Saúde] para os medicamentos de IOT foram ineficazes por falta de controle em tempo real e de sistema apropriado e, principalmente, por desconsiderarem o agravamento da crise, as condições sanitárias do país e as reais necessidades das secretarias de saúde”, diz o relatório do TCU.

O órgão identificou ainda  abuso de poder e omissão por parte da Saúde, que jogou no colo de estados e municípios o controle do monitoramento do uso de medicamentos nos hospitais. O TCU cita o Decreto 7.616/2011, que estabelece obrigações da pasta durante situações de emergência de saúde.

Braga Netto
O general Braga Neto também entrou na mira do TCU. Segundo revelou reportagem do Estado de S. Paulo, o órgão fez um diagnóstico de que o general “não atuou de forma a preservar vidas”.

“Não tenha dúvida que vamos discutir a convocação de Braga Netto”, declarou o senador Humberto Costa (PT-SP) ao Estadão. “Acompanhamos tudo dos relatórios do TCU, do MPF e denúncias. Vamos atrás de cada uma. O relatório do TCU é muito rico, vai ser uma base importante para os trabalhos”.

Vacina e cloroquina
A CPI também irá investigar a não aquisição de vacinas, quando laboratórios – como o da Pfizer – procuraram o governo para oferecer imunizantes. As negociações, no entanto, não avançaram em 2020. Ao invés de adquirir as doses, Bolsonaro acionou os militares para produzir cloroquina, medicamento sem eficácia contra a Covid-19. O Laboratório do Exército chegou a produzir 3,2 milhões de comprimidos na pandemia. 

Confira a íntegra da matéria

Leia também