CPMI do Cachoeira aprova quebra de sigilo da Delta nacional

Segundo Odair Cunha, é importante concluir a análise das quebras de sigilos bancário, fiscal e telefônico para decidir sobre a convocação dos governadores.

:: Da redação29 de maio de 2012 19:51

CPMI do Cachoeira aprova quebra de sigilo da Delta nacional

:: Da redação29 de maio de 2012

Em mais uma sessão dedica a análise de requerimentos, a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga a rede criminosa de Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, aprovou, nesta terça-feira (29/05), a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telefônico da empreiteira Delta, em âmbito nacional. A medida deve ajudar os parlamentares a entender como o esquema se relacionava com agentes dos governos estaduais e municipais, apontados de manter elo financeiro com direção da construtora. A convocação dos governadores Marconi Perillo (Goiás), Agnelo Queiroz (Distrito Federal) e Sérgio Cabral (Rio de Janeiro), foi adiada para aguardar um parecer técnico que informará se a comissão tem ou não atribuição para solicitar a vinda dos governadores.

Perillo, no entanto, chegou após o encerramento da sessão, acompanhado de dois assessores e trazendo em mãos ofício ao relator da CPI, Odair Cunha (PT-MG), colocando-se à disposição da investigação. “Vim aqui trazer um ofício para me colocar a disposição para prestar qualquer esclarecimento”. Cunha o cumprimentou e sinalizou que no momento certo seria chamado. “Defendo a convocação dos governadores. Mas agora não é o momento deles comparecerem na CPI. É importante que a gente conclua a análise das quebras de sigilos bancário, fiscal e telefônico de toda a organização criminosa. Estamos criando um conjunto de provas, necessárias para a oitiva de governadores”, disse à imprensa, após afirmar que até o momento só foram verificadas evidências sobre transferências de dinheiro da Delta para a conta de Perillo.

Esta foi a segunda abertura de sigilo envolvendo a Delta. A primeira ocorreu há cerca de duas semanas, quando a comissão de investigação aprovou a quebra das operações da Delta Centro-Oeste. Apontada como a quarta maior construtora do País, com um orçamento anual estimado em R$ 718,2 milhões em contratos com governos estaduais e prefeituras, os membros da comissão avaliaram que restringir a investigação a apenas uma parte dos contratos não permitiria desvendar todas as ações e vínculos da empreiteira com a rede de Cachoeira.

Vice-presidente

Nesta tarde, também foi escolhido o vice-presidente da CPMI. O eleito, em votação secreta, foi o deputado Paulo Teixeira (PT-SP), com 21 votos. O senador Pedro Taques (PDT-MT), que também disputava o cargo, recebeu apenas 8 votos.

 Catharine Rocha

 

Leia também