Reforma da Previdência

Cresce mobilização popular contra reforma da Previdência

"Quem aprovar o fim da aposentadoria pode vestir o pijama pois pra Brasília não volta”, diz presidente da CUT
:: Da redação15 de fevereiro de 2018 12:24

Cresce mobilização popular contra reforma da Previdência

:: Da redação15 de fevereiro de 2018

Enquanto o governo aposta em enganar a população com uma campanha mentirosa, cresce na sociedade a mobilização para derrotar a reforma da Previdência no Congresso Nacional. “Não votaram até agora porque não têm votos. Os deputados estão com medo de aprovar essa proposta nefasta e não serem reeleitos”, disse o presidente da CUT, Vagner Freitas.

O governo pretende votar sua proposta entre os dias 19, 20 ou 21 de fevereiro na Câmara dos Deputados, se a base aliada garantir os 308 votos necessários para aprovar a Proposta de Emenda Constitucional. A nova proposta do governo prevê aumento da idade mínima para aposentadoria de 62 anos, no caso das mulheres, e 65 anos dos homens.

“Temos de aumentar ainda mais a pressão nos deputados. Quem aprovar o fim da aposentadoria pode vestir o pijama pois pra Brasília não volta. Nunca mais vai ser eleito”, diz Vagner. Independentemente de quando o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), colocar a proposta em votação, o dia 19 é a data marcada parar Brasil.

Veja o calendário de atividades.

 

Leia também