Da mídia: “Tucano está preso por inspeção no RN”

:: Da redação27 de novembro de 2011 04:00

Da mídia: “Tucano está preso por inspeção no RN”

:: Da redação27 de novembro de 2011

A Folha de S. Paulo deste sábado traz que “não é apenas São Paulo que tem problemas com contratos de inspeção veicular”. O noticiário traz ainda que a Justiça de São Paulo determinou bloqueio de bens do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, entre outros.

No Rio Grande do Norte, o suplente de senador João Faustino (PSDB) foi preso anteontem pela operação Sinal Fechado, que investiga fraudes no contrato de inspeção veicular firmados no Estado.
Faustino, que é suplente do líder do DEM no Senado, José Agripino, chegou a assumir o mandato na Casa por dois meses em 2010, quando era suplente do ministro Garibaldi Alves (Previdência).

Ele também foi secretário-adjunto do hoje senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB) na Casa Civil no governo José Serra (PSDB) de 2007 a 2009, e assessor da Presidência da República no governo Fernando Henrique Cardoso.
Ao negar o habeas corpus ontem, o desembargador substituto do Tribunal de Justiça Herval Sampaio afirmou que “parece imprescindível para as investigações que os pacientes continuem presos”.

‘VANTAGEM INDEVIDA’
Segundo o Ministério Público Estadual, há provas de que Faustino “teria recebido promessa de vantagem indevida através de cotas de participação nos futuros lucros” do Consórcio Inspar, que operava a inspeção veicular.
Sua atuação seria para manter o contrato, assinado no governo Wilma Faria (PSB), na gestão de Rosalba Ciarlini (DEM). Mas a governadora rompeu o contrato no início de seu mandato.

Também são investigados na operação os ex-governadores Iberê Ferreira (PSB), em cuja casa a polícia realizou busca e apreensão, e Wilma. Ambos negam envolvimento e não tiveram prisão pedida.

Painel aproxima preso de José Serra
Ainda na Folha, na seção Painel, a nota de abertura da coluna “Conexão Potiguar” é seguida por outras quatro notas. Todas mencionam o suplente tucano em negociações capitaneadas pelo candidato derrotado à Presidência da República pelo PSDB, José Serra, de quem o preso João Faustino foi subchefe da Casa Civil, quando Serra foi governador. Dizem as notas:

Conexão potiguar
Alvo de ação do Ministério Público paulista por suspeita de irregularidades na inspeção veicular, Gilberto Kassab é citado também nos autos da operação Sinal Fechado, do Rio Grande do Norte, que resultou anteontem em 12 prisões relacionadas a um esquema bilionário de desvio de recursos no Detran. Lá também a inspeção aparece entre os serviços fraudados.
Em conversas telefônicas de maio deste ano captadas com autorização judicial, o lobista Alcides Fernandes Barbosa, um dos detidos, diz negociar com o prefeito paulistano o afastamento da Controlar, concessionária do serviço na capital, de licitação congênere no RN.

Sabe com quem…
Em um dos telefonemas, quando lhe perguntam se poderia ser identificado como uma pessoa que “tem ligação com Kassab”, Alcides responde: “Não precisa, mas pode dizer que é um cara que já trabalhou com o Kassab quando ele foi secretário do Pitta. E pede que não deixe isso vazar para ninguém”.

…está falando?
Segundo os promotores, Alcides ligou em 25 de maio para o gabinete de Kassab, identificando-se como “a pessoa que tem a concessão da inspeção veicular no Rio Grande do Norte”. No dia seguinte, o lobista disse a um interlocutor que conseguira falar com o prefeito e que a conversa fora “muito boa”.

Q.I.
Quem viu de perto a articulação que colocou João Faustino, preso na operação Sinal Fechado, na suplência do senador José Agripino (DEM-RN) afirma: José Serra trabalhou intensamente para que isso ocorresse.

Segue preso
Em liminar, foi negado ontem o pedido de habeas corpus de Faustino.

Leia também