Debate com Lula, Dilma e Pochmann marca lançamento de livro de Emir Sader

:: Da redação10 de maio de 2013 16:20

Debate com Lula, Dilma e Pochmann marca lançamento de livro de Emir Sader

:: Da redação10 de maio de 2013

A presidenta Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participarão, na próxima segunda-feira, (13), de um debate sobre os 10 anos de governos petistas no Centro Cultural São Paulo (CCSP), ao lado do presidente da Fundação Perseu Abramo, Marcio Pochmann e da filósofa Marilena Chauí. O evento marca o lançamento do livro “Dez Anos de Governos Pós-neoliberais no Brasil: Lula e Dilma” (Boitempo Editorial), que reúne análises de 21 teóricos sobre o período.

Organizado pelo cientista Emir Sader, que também participará do debate, o livro editado pela Boitempo Editorial aborda temas como cultura, direitos humanos, meio ambiente, política externa, desenvolvimentismo, educação e comunicação, entre outros. Chauí assina o texto “Uma nova classe trabalhadora”, Porchmann fala sobre políticas sociais e Emir, além de desenvolver a ideia de pós-neoliberalismo, realiza uma entrevista com o Presidente Lula de balanço do novo governo, junto com Pablo Gentili. A partir da segunda quinzena de maio, a obra será disponibilizada gratuitamente na internet.

O debate está previsto para começar às 19h (senhas serão distribuídas uma hora antes) e será aberto ao público geral.

Em entrevista ao site SP Cultura, Emir Sader falou sobre o livro e expôs um pouco da sua opinião em relação ao período de oito anos de governo Lula e dois de Dilma.

 

Leia a entrevista:

Como surgiu a ideia de organizar essa obra?

O Brasil mudou muito e mudou para melhor nos últimos dez anos, todavia não houve uma teorização mais acabada a respeito do caráter transformador, das vias que a transformação assumiu, do que foi, do que não foi e do que deve ser feito. Aproveitando essa data redonda, selecionamos um conjunto de autores, especialistas em seus campos, para dar conta tanto da ideia do que mudou no mundo, como na América Latina e no Brasil, em aspectos políticos, econômicos e sociais.

 

Qual a importância de se refletir sobre os últimos dez anos nesse momento?

É importante não somente para sinalizar as mudanças que aconteceram, mas, principalmente, para desembocar os obstáculos e dificuldades e poder ter uma reflexão mais consciente dos problemas. Tudo indica que terá, pelo menos, uma segunda década pós-neoliberal, então é preciso ajudar a reflexão para encarar as dificuldades que teremos pela frente.

 

Qual mudança dos últimos dez anos você considera mais significativa? Em quais aspectos os governos deixaram a desejar?

A diminuição da miséria, da pobreza e da desigualdade foi o maior avanço. Faltou aprovar uma política de democratização dos meios de comunicação e aprofundar a reforma agrária.

 

O livro chama os dez anos de governos do PT de “pós-neoliberais”. Em sua opinião, o neoliberalismo foi superado ou existem resquícios dessa política econômica que Lula e Dilma não foram capazes de superar?

O neoliberalismo está em processo de ser superado, pois o Estado voltou a ter papel ativo em toda a economia e nos direitos sociais. A centralidade deixou de ser do mercado, não estando mais nas políticas fiscais, e sim nas sociais. Na política externa, a prioridade é o processo de integração regional, tanto na América Latina quanto no intercâmbio sul-sul.

 

Qual a importância do ex-presidente Lula para o Brasil?

O Lula foi o protagonista e a cabeça desse processo de transformação social do Brasil, país que foi conhecido como o mais desigual, do continente mais desigual. Realizei com ele uma longa entrevista para o livro de balanço do governo. Lançamento de livro sobre dez anos de governos pós-neoliberais acontece no dia 13 de maio com presença de Lula, Dilma e Pochmann

 

Serviço
Debate de lançamento do livro “Dez Anos de Governos Pós-neoliberais no Brasil: Lula e Dilma”, organizado por Emir Sader e publicado pela Boitempo.

Segunda-feira, 13 de maio, 19 horas

Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000

Com informações da Agência Fundação Perseu Abramo

Leia também