CONTRA O RETROCESSO

Desmonte da economia é para inviabilizar 2018, diz Rui Falcão

“Até empresários que apoiaram o golpe contra Dilma são prejudicados pelo governo usurpador", diz presidente do PT
:: Marcello Antunes10 de março de 2017 17:06

Desmonte da economia é para inviabilizar 2018, diz Rui Falcão

:: Marcello Antunes10 de março de 2017

“Há um processo de desmonte da economia nacional até para que uma política renovadora não possa ser aplicada a partir de 2019, com a eventual eleição do presidente Lula”, alertou o presidente do PT, Rui Falcão. Para ele, o resultado vexatório do PIB divulgado nesta semana, mostrando que a economia caiu 3,6%, reflete parte da estratégia de desmontar o que se construiu a partir dos governos do PT.

Ao mesmo tempo, o governo Temer cancela direitos sociais conquistados com muito suor, como os direitos da CLT. Junto com isso, Falcão destaca que a pior das reformas é a previdenciária. “Essa reforma vai afetar não só a vida das pessoas da cidade ou do campo – os trabalhadores de hoje e do futuro -, vai afetar a vida dos municípios. Isto, porque 70% das cidades dependem dos recursos da aposentadoria, maiores até do que o próprio repasse do Fundo de Participação dos Municípios, o FPM”, explicou.

Para o presidente do PT, o governo usurpador de Michel Temer aposta no total desmonte das políticas sociais e inclusivas que ganharam musculatura a partir dos dois governos de Lula e mantidas por Dilma. Segundo Rui Falcão, a política externa brasileira, ativa e altiva, também dá lugar à submissão e ao alinhamento automático aos Estados Unidos.

Política Externa

Tudo começou com o ataque à Petrobras, seguiu pelo fim do sistema de partilha no qual a empresa seria operadora exclusiva do pré-sal detendo pelo menos 30%. O fim da política de conteúdo nacional é outro ataque. “Nesse caso, até os empresários que apoiaram o golpe contra Dilma são prejudicados”, disse ele.

Em outras frentes, o desmonte segue com a entrega de terras para estrangeiros. Mas o que está ruim pode ficar pior: a abertura pelo governo golpista das áreas de fronteira para exploração mineral. A área Cabeça de Cachorro, localizada na região noroeste do Amazonas, no extremo Norte do País, onde o Brasil faz fronteira com a Venezuela e a Colômbia, está pronta para ser liberada para exploração das mineradoras. E é nesta região que estão as maiores reservas indígenas já demarcadas.

No rol do desmonte, Rui cita a possível entrega da Base de Alcântara (MA) para os Estados Unidos. Quanto à Defesa Nacional, o ataque do governo segue adiante e tenta comprometer a construção do submarino nuclear. “As políticas para deixar o Brasil mais soberano estão sendo desmontadas. Por isso é fundamental a mobilização para brecar o núcleo da política econômica do governo golpista”, recomendou Rui Falcão.

Outras partes do desmonte

  • O número de desempregados só aumenta com a gestão de Michel Temer. São 12,6 milhões de desempregados.
  • Poucas categorias estão tendo aumentos salariais, quando muito só repõem a inflação.
  • A taxa de juros de 12,25% ao ano, e uma inflação de 4%, garante o maior juro real do planeta, de mais de 8% ao ano.
  • Os bancos públicos não têm mais o papel de indutores do desenvolvimento.
  • O BNDES tem dinheiro para não concede empréstimos para os empreendedores. O preconceito toma conta das decisões, pois o banco reduziu drasticamente os repasses para as regiões Norte e Nordeste.
  • O Banco do Brasil fechou 400 agências e demitiu 13 mil funcionários.
  • A Caixa Econômica Federal fecha agências, enquanto governo golpista vende áreas do banco lucrativas. Dez mil funcionários pediram demissão.
  • O antídoto contra o desmonte é Lula. Só ele é capaz de resgatar a esperança do povo brasileiro.

Assista vídeo com Rui Falcão

Reprodução autorizada mediante citação do site PT no Senado

Leia também