Dilma: A nós interessa a vida, a segurança e o abrigo das pessoas

A presidenta Dilma Rousseff conferiu de perto os estragos causados pelas fortes chuvas no Sul do País, na manhã de terça-feira (17). Após sobrevoar a região, Dilma garantiu ações de socorro, assistência e restabelecimento às áreas afetadas. À tarde, em visita ao município paranaense de União da Vitória, a senadora Gleisi Hoffmann acompanhou a presidenta e destacou que apenas para o Paraná foram liberados R$ 3,9 milhões em socorro aos municípios atingidos.

:: Da redação18 de junho de 2014 17:21

Dilma: A nós interessa a vida, a segurança e o abrigo das pessoas

:: Da redação18 de junho de 2014

“Os recursos que vão atender as pessoas e ajudar na reconstrução das cidades. Além disso, a presidenta Dilma anunciou que pode tomar medidas para reduzir as perdas das empresas da região”, esclareceu a senadora, em sua página no Facebook.

Em entrevista coletiva, Dilma detalhou a jornalistas as ações de socorro construídas conjuntamente pelos municípios atingidos, governos estaduais e federal. A estratégia prima pelo resgate e normalização da vida das pessoas, para depois começar as obras de reconstrução.

“As Forças Armadas, utilizando seus caminhões, seus barcos, toda a sua estrutura para fazer resgate e, em outros casos, para também, no que se refere ao restabelecimento, construir pontes provisórias para permitir que se restabeleça a vida o mais normal possível antes de começar a reconstrução”, afirmou Dilma Rousseff.“Porque quando você vai reconstruir, você quer também garantir que diminua a possibilidade de, diante de uma chuva bastante elevada como a que ocorreu aqui, haja um desastre dessa proporção”, completou.

Para resolver a situação dos desabrigados, o programa Minha Casa, Minha Vida priorizará as famílias atingidas. “Nós temos uma política clara em relação à construção de casas e moradias para quem foi atingido. O Minha Casa, Minha Vida dá prioridade absoluta a recompor a casa das pessoas atingidas desde que sejam pessoas de renda até 5 mil reais”, elucidou.

Dilma anunciou também a criação de um comitê de emergência, ação já tomada anteriormente em outros lugares, com um representante de cada esfera de governo, para ativar diretamente as ações, dando mais agilidade e simplificando a vida das pessoas afetadas. A presidenta ainda listou o que já foi liberado para o Paraná:

“Nós liberamos 14.200 cestas de alimentos. Liberamos 12.200 kits dormitório. O Exército deu um apoio com helicópteros, que é a coisa mais cara que tem. Apoio e ações de socorro pelo Exército: várias, inclusive caminhões de 50 toneladas, os barcos pneumáticos, os barcos-ponte e as pontes, e 170 homens. Lançamento de ponte pelo Exército: o total deu 3 milhões, 970 mil e 522 entre recursos materiais, serviços e dinheiro,” detalhou.

Com Blog do Planalto

Leia também