Dilma anuncia investimento de R$ 1,8 bilhão para região atingida por estiagem

:: Da redação9 de novembro de 2012 21:19

Dilma anuncia investimento de R$ 1,8 bilhão para região atingida por estiagem

:: Da redação9 de novembro de 2012

Prioridade do governo é levar água para 77 municípios do Nordeste e do Norte de Minas Gerais

Investimento imediato de R$ 1,8 bilhão para a construção e ampliação de barragens, adutoras, sistemas de abastecimentos, em outras obras, para 77 municípios da Região do Semiárido, em uma área geográfica que abrange os dez estados do Nordeste do País e o Norte de Minas Gerais. Esse foi o principal anúncio feito pela presidenta Dilma Rousseff, na tarde desta sexta-feira (09/11), durante encontro com governadores, na 16ª reunião ordinária do Conselho Deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Condel/Sudene), em Salvador, da qual participaram também os senadores do PT Walter Pinheiro (BA), líder da bancada no Senado, e Humberto Costa (PE).

O anúncio responde a uma série de pleitos que os senadores do PT dos estados do Nordeste feitos desde o início deste ano, junto a vários ministérios, para minimizar os prejuízos deixados pela seca atual, classificada como a mais severa pelo Inpe – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – dos últimos 40 anos.

O resultado do investimento anunciado por Dilma é a oferta de água para toda a região, sujeita a estiagens frequentes, e terá como prioridade atender os municípios que foram obrigados a decretar situação de emergência, seguindo orientação da Secretaria Nacional de Defesa Civil. As obras serão indicadas pelos governos estaduais e terão prazo de um ano e meio para conclusão da primeira etapa.

A maior parte do dinheiro, cerca de R$ 1 bilhão, será repassada pelo Ministério da Integração Nacional para 33 obras. Do orçamento do Ministério das Cidades sairão R$ 656,2 milhões, a para 22 projetos. Outros 22 empreendimentos serão financiados com R$ 108 milhões da Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

Os recursos de R$ 1,8 bilhão de investimentos que foram detalhados hoje fazem parte de um pacote de R$ 3 bilhões para obras de prevenção contra a estiagem, segundo o Ministério da Integração.

O estado que vai receber mais investimentos na primeira fase é a Bahia, com R$ 454,9 milhões de repasses para sete projetos. Em seguida está o Piauí, que vai receber R$ 307,5 milhões para quatro obras. Pernambuco aparece na sequencia e deve receber R$ 242 milhões para investimentos em 14 projetos.

Mais cedo, ao inaugurar a Adutora do Algodão, na região de Guanambi, também na Bahia, a presidenta disse que a meta do governo é garantir o abastecimento de água das regiões que sofrem com a seca. Dilma ressaltou que é impossível controlar a chuva e a seca, mas é possível assegurar instrumentos que melhorem a vida da população nos períodos de estiagem.

“Chegou a hora de resolver o problema da água de forma a garantir que as mulheres, os homens e as crianças possam tomar café e tomar um banho”, disse a presidenta, em cerimônia em Malhada, na Bahia, ao lado do governador do estado, Jaques Wagner, de ministros, parlamentares e prefeitos de municípios da região. “É uma coisa horrível não poder dar uma água limpa para um filho ou filha”, disse.

Com agências onlines

Leia também