Dilma desmente O Estado e diz que não há risco de crise institucional

Em nota, presidenta diz que são “de todo falsas” as informações do jornal e reclama que a Secretaria de Imprensa da Presidência sequer foi procurada.

:: Da redação30 de maio de 2012 16:48

Dilma desmente O Estado e diz que não há risco de crise institucional

:: Da redação30 de maio de 2012

Em nota divulgada nesta quarta-feira (30/05), a presidenta Dilma Rousseff nega o teor da matéria do jornal O Estado de S Paulo, publicada com o título “Para Dilma, há risco de crise institucional”, e diz que “são no todo falsas as informações contidas na reportagem”. Segundo a publicação, o episódio envolvendo o ex-presidente Lula e o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal federal (STF), acerca do julgamento do mensalão, estaria preocupando Dilma, que teria avaliado a situação como “perigosa” e com “potencial de estrago que beira a crise institucional nas relações entre Executivo e Judiciário”.

Dilma protestou também porque sequer a sua Assessoria de Imprensa foi procurada pela reportagem: “Contrariando a prática do bom jornalismo, o Estadão não procurou a Secretaria de Imprensa da Presidência para confirmar as informações inverídicas publicadas”.

A presidenta ainda contestou informação de que teria tratado do assunto com Ayres Britto, presidente do STF, em encontro na última terça-feira (29/05). “A audiência de ontem da presidenta Dilma Rousseff com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ayres Britto, tratou do convite ao presidente do STF para participar da Rio+20 e de assuntos administrativos dos dois Poderes”, diz a nota da assessoria da Presidência. O encontro durou uma hora e dez minutos, no Planalto.

Leia a íntegra da nota:

A Presidência da República informa que são no todo falsas as informações contidas na reportagem que, em uma de suas edições, apareceu com o título “Para Dilma, há risco de crise institucional”, publicada hoje no diário O Estado de S. Paulo. Em especial, a audiência de ontem da presidenta Dilma Rousseff com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ayres Britto, tratou do convite ao presidente do STF para participar da Rio+20 e de assuntos administrativos dos dois poderes. Reiteramos que o conjunto da matéria e, em especial, os comentários atribuídos à presidenta da República citados na reportagem são inteiramente falsos.

Contrariando a prática do bom jornalismo, o Estadão não procurou a Secretaria de Imprensa da Presidência para confirmar as informações inverídicas publicadas na edição de hoje. Procurada a respeito da audiência, a Secretaria de Imprensa da Presidência informou ao jornal Estado de S. Paulo e à toda a imprensa que, no encontro, foram tratados temas administrativos e o convite à Rio+20.

Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

Leia também:

Viana: sempre aprendi que juiz fala pelos autos, e não pelos cotovelos


Leia também