Dilma: o Papa precisa respeitar “posições diferenciadas”

:: Da redação18 de março de 2013 18:44

Dilma: o Papa precisa respeitar “posições diferenciadas”

:: Da redação18 de março de 2013

Em Roma, para acompanhar a missa de início do pontificado do Papa Francisco, a presidente Dilma Rousseff demonstrou satisfação com a disposição do pontífice de aproximar a Igreja Católica dos mais pobres, mas ponderou que o mundo também “pede” compreensão às “opções diferenciadas das pessoas”. “Eu acho que ele [papa] tem um papel a cumprir. É claro que o mundo pede, hoje, além disso, que as pessoas sejam compreendidas e que as opções diferenciadas das pessoas sejam compreendidas”, disse Dilma, após ser cercada por jornalistas na Scuderia Del Quirinale, museu onde foi ver uma exposição dedicada ao pintor renascentista Ticiano.

Sem explicitar que a que “opções diferenciadas” se referia, a presidente continuou sua fala destacando a importância da eleição de um papa latino-americano, mas afirmou não saber qual será o impacto político de Francisco para a região. “Em qualquer hipótese, um papa latino-americano é uma honra para a América Latina. Acho que é uma afirmação da região”, ponderou.

Dilma ainda lembrou que a Igreja brasileira foi “extremamente combativa contra a ditadura”, destacando a atuação de padres dominicanos na defesa de direitos humanos no período em ela militou contra o regime militar no Brasil.

Amante das artes

Dilma saiu cedo do hotel onde está hospedada em Roma por uma porta lateral para conferir a exposição. Entretanto, a visita ao museu foi descoberta pelos jornalistas que entraram na mostra para abordá-la no fim do passeio. Mesmo registrando sua insatisfação com o cerco, a presidente dialogou com a imprensa e confirmou que está programada a exposição do pintor renascentista Lorenzo Lotto no Brasil.

Agenda

De acordo com a assessoria do Palácio do Planalto, ainda nesta segunda a presidente tem duas reuniões na agenda: a primeira, com o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), o brasileiro José Graziano; e a segunda, com o presidente da Itália, Giorgio Napolitano.

O encontro com o papa Francisco deve ocorrer durante os cumprimentos após a missa de posse de novo pontífice, nesta terça-feira (19). O pontífice deverá conversar com a presidenta sobre a Jornada Mundial da Juventude, em julho, no Rio de Janeiro. Francisco já confirmou presença no evento; o Vaticano informou que o papa fala português.

Com agências de notícias

Leia mais:

Suplicy elogia eleição de “Papa humilde e aliado dos pobres”

Aníbal Diniz e Paulo Paim elogiam coragem do Papa Bento XVI

 

Leia também