Dilma quer solução para brasileira presa na Rússia

:: Da redação10 de outubro de 2013 16:56

Dilma quer solução para brasileira presa na Rússia

:: Da redação10 de outubro de 2013

Pelo twitter, a presidenta Dilma Rousseff informou ter determinado que o Itamaraty tome providências

A presidenta Dilma Rousseff determinou ao Ministério das Relações Exteriores, nesta quinta-feira (10), que dê toda assistência à bióloga gaúcha Ana Paula Maciel. A brasileira e outras 29 pessoas estão detidas na cidade de Murmansk, na Rússia, desde 24 de setembro, sob acusação de pirataria após um protesto contra a exploração de petróleo no Ártico. O grupo tentava realizar um protesto em uma plataforma de petróleo na região do Ártico em um barco do Greenpeace. A pena para este tipo de crime pode chegar a 15 anos de prisão.

O Senado brasileiro também pediu hoje ações para a libertação de Ana Paula por meio de um requerimento do senador Eduardo Suplicy (PT-SP), aprovado pela Comissão de Relações Exteriores (CRE). Os senadores Ana Rita (PT-ES), presidenta da Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Casa, e Paulo Paim (PT-RS), também pediram a soltura da brasileira.

Invenção

Ana Paula enviou cartas à Rosângela Maciel, afirmando estar sendo bem tratada. Segundo ela, o Greenpeace está dando toda a assessoria da parte higiênica e coisas para eles comerem fora do horário.

Segundo reportagem do site G1, o comitê de investigação em Moscou indicou, em um comunicado, ter achado na embarcação produtos entorpecentes, aparentemente dormideira (papoula) e morfina, assim como equipamentos tecnológicos suspeitos.

“Qualquer declaração de que drogas ilegais foram encontradas no navio é pura invenção”, respondeu o Greenpeace em nota. A organização diz que mantém uma rigorosa política contra drogas recreativas a bordo dos seus navios. “Antes de deixar a Noruega rumo ao Ártico russo, o navio foi vistoriado inclusive por um cão farejador, como norma padrão.

A bióloga Ana Paula Maciel, de 31 anos, morava em Porto Alegre e faz parte do Greenpeace desde 2006. Ela já foi detida em outras duas manifestações da ONG.

Segundo o Greenpeace, a brasileira faz parte da tripulação fixa da embarcação Arctic Sunrise, utilizada para ações ambientais na região do Ártico.

Com informações do G1

Foto: www.newscom

Leia também