Dilma: uma presidenta não pode ter atitudes compensatórias

Em pronunciamento pelo Dia Internacional da Mulher, a presidenta Dilma Roussef  destaca a participação da mulher na construção de um novo país e diz que não quer apenas um governo que compense as diferenças de gênero

:: Da redação12 de março de 2012 14:37

Dilma: uma presidenta não pode ter atitudes compensatórias

:: Da redação12 de março de 2012

 

O discurso da presidenta Dilma Russeff na noite dessa quinta-feira (08/03), em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, deu uma demonstração clara de que seu governo não quer, apenas, compensar as mulheres por séculos de opressão e desigualdade. Dilma quer governar para homens e mulheres, indistintamente e fazer um país em que  brasileiros e brasileiras tenham acesso absolutamente idêntico ao emprego, ao bem-estar e à saúde.

“Sei, muito especialmente, que uma presidenta não pode ter uma atitude tímida, ultrapassada e meramente compensatória para as mulheres”, resumiu, lembrando que, embora o espaço da mulher no mercado de trabalho esteja aumentando a cada ano e o crescimento de famílias chefiadas por elas seja indiscutível, ainda há um forte descompasso entre os salários de trabalhadores e de trabalhadoras. “Isso tem que melhorar”, sintetizou Dilma.

A presidenta reforçou a tendência de que os programas sociais do governo beneficiem mulheres. A grande maioria dos cartões do Bolsa Família já estão em nome de mulheres e, agora, o Governo decidiu que serão em nome das mulheres os registros das escrituras do programa Minha Casa, Minha Vida.

Assista abaixo a íntegra do pronunciamento da presidenta
{youtube}UETz1jlGtpA{/youtube} 


Leia também