Nota à Imprensa

Dilma: “Vazamentos seletivos não me intimidarão”

A ex-presidenta rebate as insinuações da Lava Jato, que tentam intimidá-la com suspeitas baseadas nas delações de Palocci
:: Dilma Rousseff11 de setembro de 2019 14:03

Dilma: “Vazamentos seletivos não me intimidarão”

:: Dilma Rousseff11 de setembro de 2019

A propósito da reportagem “Investigações da Lava Jato miram campanhas e núcleo de confiança de Dilma”, publicada pela Folha nesta quarta-feira, 11 de setembro, a Assessoria de Imprensa de Dilma Rousseff esclarece:

1) Mais uma vez, vazamentos seletivos e ilações mal intencionadas  suscitados pela Lava Jato dão a tônica do noticiário, com o intuito de elevar a pressão sobre a ex-presidenta da República e intimidá-la com suspeitas e tentativas de ofender sua imagem.

2) Vale lembrar que apenas 6 dias antes das eleições de 2018, a Lava Jato utilizou-se desse mesmo artifício a fim de interferir nas eleições, com graves consequências para o país.

3) É estranho e distorcido apontar que as últimas duas operações da força tarefa atingiram o “núcleo de confiança” da ex-presidenta Dilma Rousseff, como noticia a Folha de S.Paulo.

4) O senhor Márcio Lobão, detido pela Polícia Federal na Operação Galeria, na terça-feira, 10 de setembro, em mais uma das muitas etapas da Lava Jato, não tem – nem nunca teve – qualquer relação de amizade ou proximidade com Dilma Rousseff.

5) A base da investigações é a delação premiada do senhor Antonio Palocci, um mentiroso contumaz que prestou depoimento e jamais apresentou provas de envolvimento de Dilma com corrupção ou mal feitos. A fragilidade das denúncias não serviu nem mesmo ao Ministério Público a aceitar a delação do senhor Palocci.

6) É curioso que a ofensiva da Lava Jato contra Dilma Rousseff ocorra no momento em que procuradores da República e o ex-juiz Sérgio Moro estão sob suspeita, desmascarados pelo The Intercept Brasil e demais veículos de imprensa que revelaram as manipulações e distorções feitas a respeito da gravação ilegal entre a então presidenta e o ex-presidente Lula.

7) As revelações feitas até agora pela Vaza Jato mostram um verdadeiro conluio armado para esconder informações do STF, contribuindo para o Golpe de 2016 e a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

8) Cabe ao Supremo Tribunal Federal dar um basta aos desmandos cometidos pelos procuradores da Lava Jato e reverter as condenações e sentenças forjadas na mentira e na violação de princípios constitucionais, como a presunção de inocência e o direito de defesa.

9) A intimidação não vai funcionar. Dilma Rousseff continuará lutando para desmascarar essa imensa farsa construída com o suporte da Lava Jato, reiterando as denúncias de que foi vítima de uma trama armada para derrubá-la da Presidência da República, prender Lula, impedindo-o de disputar as eleições de 2018, abrindo caminho para a chegada do candidato da extrema-direita ao Palácio do Planalto. Desde então, a democracia está sob o fogo cruzado dos amigos da ditadura, da tortura e das milícias.

10) A Justiça prevalecerá. A História não será complacente com os omissos que cederam aos encantos do poder e submeteram o país ao atraso e ao ódio.

Assessoria de imprensa
Dilma Rousseff

Leia também