Dilma: vínculo entre Brasil e Rússia é oportunidade concreta à crise

O Brasil deve intensificar as relações comerciais com a Rússia e diversificar a pauta de exportações, bastante concentrada em produtos primários.

:: Da redação14 de dezembro de 2012 13:20

Dilma: vínculo entre Brasil e Rússia é oportunidade concreta à crise

:: Da redação14 de dezembro de 2012

Com a perspectiva de prolongamento das dificuldades econômicas nos países desenvolvidos, o vínculo entre países emergentes, como Brasil e Rússia, é uma oportunidade concreta de resposta à crise, defendeu a presidenta Dilma Rousseff, nesta sexta-feira (14), em Moscou, no encerramento do Fórum Empresarial Brasil-Rússia.

Dilma disse que o Brasil deve intensificar as relações comerciais com a Rússia e diversificar a pauta de exportações, bastante concentrada em produtos primários e destacou os esforços que vêm sendo feitos pelo País para aprimorar sua infraestrutura nas áreas de ferrovias, rodovias, portos e aeroportos. E destacou: “Parcerias entre empresas brasileiras e russas são extremamente bem-vindas”.

Após o encerramento do Fórum, Dilma e o presidente da federação Russa, Vladimir Putin, fizeram um comunicado oficial à imprensa sobre os acordos de cooperação e parcerias firmados entre os dois países. “Nós não podemos nos contentar com o estágio atual das nossas relações comerciais, que somam em torno de US$ 7 bilhões. A nossa meta dos 10 bilhões nós devemos atingir e superar, porque o potencial comercial entre nossos países é maior que isso. Nós não podemos também restringir a nossa pauta, pura e simplesmente, a atividades primárias. Nós temos de diversificá-la”, afirmou Dilma. 

Dilma cumpriu agenda intensa em moscou, nesta sexta-feira. Às 10h30 (horário local – seis horas a mais em relação ao de Brasília), ela colocou uma coroa de flores no túmulo do soldado desconhecido, nas Muralhas do Kremlin. Às 12h, fez o discurso de encerramento do Fórum Empresarial Brasil-Rússia. Logo depois, Dilma e Putin tiveram uma reunião privada para tratar de interesses dos dois países, seguido de almoço de trabalho e cerimônia de assinaturas de atos.

Na declaração conjunta à imprensa, os dois chefes de Estado reafirmaram a disposição de cooperação.

 

      

Leia também