Brasil

“É um governo da mentira e da morte”, avalia Rogério Carvalho

Em conversa pela internet, o líder do PT no Senado alerta que as ações desastrosas do governo poderão ser julgadas como genocidas
:: Da redação17 de abril de 2020 15:48

“É um governo da mentira e da morte”, avalia Rogério Carvalho

:: Da redação17 de abril de 2020

O líder do PT no Senado, Rogério Carvalho, convidou o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, para uma conversa sobre as saídas para o país e a democracia brasileira em tempos de Coronavírus. Durante uma hora, os dois trocaram avaliações e impressões sobre o despreparo do governo federal em coordenar ações efetivas contra a pandemia, e concluíram que é preciso defender as instâncias democráticas, o fortalecimento do Estado e os direitos sociais.

“Bolsonaro é um despreparado. Em vinte e oito anos de vida pública, não apresentou uma proposta sequer para melhorar a vida das pessoas. Cuidava, apenas, da cozinha do gabinete dele. E agora, como presidente, está jogando com o país”, afirma Haddad, ex-ministro da Educação e candidato pelo PT à Presidência da República nas eleições de 2018.

Concordando com Haddad, senador Rogério lembra que a tomada de decisão dos presidentes de outros países frente à pandemia define quantas pessoas vão morrer: “o conjunto dessas decisões pode significar cinco mil ou cinquenta mil mortes. É só observar como a China entrou e saiu da doença. Enquanto os Estados Unidos, com Trump desacreditando da pandemia, está com dez vezes mais mortes!”.

Como médico sanitarista, o líder alerta que esta visão de mundo medieval de Bolsonaro e suas ações colocam em risco, também, os profissionais de saúde. E diz que a economia não pode se sobrepor à vida. “Todo esforço deve ser para salvar vidas. A economia vai se recuperar se as vidas forem salvas, isso é certo. Passaremos por momentos difíceis na arrecadação dos estados e municípios e, por isso, é importante ter um estado forte, que apoie governadores, prefeitos e o povo com recursos econômicos neste momento de crise”, reforça senador Rogério.

Para Haddad, o presidente faz um jogo perigoso, de anti-estadista. “Ele mente, desinforma, e tem pouca seriedade no trato com a vida, com a economia, com o desemprego galopante”.

Em mais um ponto convergente, Carvalho e Haddad destacam o papel importante do estado nacional estruturado e capaz de garantir que os serviços públicos – como saúde e segurança – não fiquem inoperantes neste momento de guerra contra o vírus causador da Covid-19.

Ao longo da conversa, o senador Rogério lembrou as medidas e projetos de lei que a bancada do PT no Senado têm apresentado para mitigar os efeitos da crise. Para Haddad, este é o caminho. “Você está com a receita certa, como médico, como senador. E essa receita é a negociação, que é próprio da política. Minha confiança é que não estamos apenas nas mãos do Bolsonaro. Há os outros poderes. Por isso é tão importante defender as instâncias democráticas”, afirma Haddad.

Antes de terminar a conversa, senador Rogério avalia como graves as atitudes inconsequentes do presidente. Para ele, não temos um governo capaz de liderar o povo brasileiro num momento tão delicado como o atual. “Sinto que vamos viver, ainda, momentos difíceis. E, infelizmente, a inoperância e despreparo do governo não colaboram na resolução da crise causada pela pandemia do Coronavírus. Ao contrário, agrava. Estamos falando, portanto, de uma ação genocida. Que a humanidade possa julgar, um dia, este tipo de crime”.

Confira aqui a live do líder do PT no Senado, Rogério Carvalho com ex-candidato a presidência da República, Fernando Haddad.

Leia também