Pior em 4 anos

“Economia” de Bolsonaro-Guedes provoca rombo nas contas externas

A queda na balança comercial — o saldo entre o que o País exporta e importa—foi um dos fatores decisivos para essa piora nas contas externas, informa o BC
:: Da redação27 de janeiro de 2020 16:53

“Economia” de Bolsonaro-Guedes provoca rombo nas contas externas

:: Da redação27 de janeiro de 2020

O rombo nas contas externas do Brasil chegou a US$ 50,762 bilhões em 2019, valor que representa 2,76% do Produto Interno Bruto (PIB) do País. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (27) pelo Banco Central. Este é o pior resultado em quatro anos.

Em relação a 2018, o chamado déficit em transações correntes do Brasil registrou uma alta de 22,2% no primeiro ano de mandato de Jair Bolsonaro e seu superministro da Economia, Paulo Guedes. A queda na balança comercial — o saldo entre o que o País exporta e importa—foi um dos fatores decisivos para essa piora nas contas externas, informa o BC.

O resultado surpreendeu o Banco Central, que esperava um rombo de, no máximo, US$ 51,1 bilhões em 2019.

A projeção do BC é que em janeiro de 2020 o déficit em transações fique em US$ 8,7 bilhões, enquanto o investimento estrangeiro direto chegue no máximo a US$ 5 bilhões este mês.

Transações correntes
Chamam-se transações correntes os fluxos de bens e serviços de um País. É a soma da balança comercial com as transações de serviços, assim como a movimentação de lucros das empresas multinacionais.

Leia também