Além do retrocesso

Economista: reforma trabalhista aumentará desigualdade

Para professor da Unicamp, País também precisa discutir modelo de distribuição de renda
:: Rede Brasil Atual21 de novembro de 2017 14:37

Economista: reforma trabalhista aumentará desigualdade

:: Rede Brasil Atual21 de novembro de 2017

A reforma trabalhista, além de precarizar a situação do trabalhador,  também aumentará o abismo da desigualdade social no Brasil. É o que acredita o economista e professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Guilherme Melo.

Em entrevista à Rádio Brasil Atual, na segunda-feira (20), Melo destacou que, ao invés de se pensar em tirar de quem tem menos, a necessidade é de se discutir uma forma de distribuir mais renda, por meio de uma reforma tributária.

“A reforma trabalhista dá mais benefícios aos quem têm mais, e tira de quem tem menos. A massa salarial não irá crescer, ou seja, não haverá crescimento econômico. Essas medidas só atacam quem tem menos e pioram a distribuição de renda”, critica.

Leia a matéria na íntegra

Leia também