Embrapa terá laboratório virtual no Japão

:: Da redação21 de agosto de 2012 16:13

Embrapa terá laboratório virtual no Japão

:: Da redação21 de agosto de 2012

A excelência do Brasil no desenvolvimento de técnicas agrícolas foi reafirmada nesta terça-feira (21/08), por meio da parceria entre a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Centro Internacional Japonês para Pesquisas em Ciências Agrícolas (Jircas). Um acordo entre os dois institutos viabilizará a implementação do quinto Laboratório Virtual da Embrapa no Exterior. Iniciativa que garantirá ao País o selo de disseminador de conhecimento e tecnologia para países em desenvolvimento.

O novo laboratório é considerado estratégico pelo presidente da Embrapa, Pedro Arraes, que aposta em um amplo acordo internacional para assegurar a competitividade da nossa agricultura. Ele destacou que outras parcerias foram decisivas para que a pesquisa nacional tivesse condições de adaptar culturas aos diversos tipos de clima e solo nas principais regiões do País. “Com a criação do Labex Japão, a Embrapa reafirma a importância da cooperação internacional. [Esses laboratórios] permitem à Empresa alocar pesquisadores em instituições internacionalmente renomadas, para atuar em áreas estratégicas para a agricultura brasileira”, afirmou.

As atividades do laboratório japonês terão como objeto central o projeto “Tecnologia de engenharia genética para soja tolerante a estresses ambientais”. Por ele serão desenvolvidas tecnologias de melhoramento genético para culturas com tolerância à degradação do ambiente global, que os governos brasileiro e japonês desejam implementar. Também serão realizadas pesquisas sobre a aquicultura em condições controladas e monitoramento agrícola por satélite, além de estudos para desenvolvimento sustentável de áreas rurais.

Cooperações internacionais
A cooperação técnica bilateral Brasil-Japão, na área agrícola, não é nova. Ela existe há mais de 20 anos. No passado, os peritos japoneses visitavam o Brasil, em missões de curta e longa durações, doavam equipamentos e treinavam pesquisadores brasileiros. Hoje, a parceira se fundamenta em projetos de melhoria da capacidade de pesquisa e de transferência para o desenvolvimento da agricultura.

Entre os dois países, já foram executados projetos de suporte técnico-científico para desenvolvimento agrícola sustentável dos cerrados, com ênfase no manejo e conservação de recursos naturais (1985/89); pesquisa de produção de hortaliças (1987/97) geração de tecnologia agroindustrial para o desenvolvimento do trópico úmido (1990/97), pesquisa e desenvolvimento de fruticultura de clima temperado no Sul do País – maçã e pera asiáticas (1996/2000) e estudos sobre os sistemas agropastoris sustentáveis na zona sub-tropical do Brasil.

Antes do Japão, desde 1998, a Embrapa já firmou acordos de cooperação laboratorial com Estados Unido, Europa (mais precisamente França, Reino Unido e Alemanha), Coreia do Sul e China. O Centro japonês deixará à disposição da Embrapa suas instalações em Tsukuba – cidade tecnológica próxima à Tóquio – bem como apoio logístico para o desenvolvimento de projetos de pesquisa de interesse comum.

Com informações do Portal da Embrapa

Leia mais:

Embrapa desenvolve semente mais resistente à seca

Tecnologia agropecuária brasileira na África e América do Sul

Leia também