ENTREGUISMO

Entre 270 países, apenas oito têm Correios privatizados

Até mesmo os Estados Unidos mantêm o serviço postal, o United States Postal Service (USPS), estatizado com 600 mil trabalhadores. Lá, grandes empresas como Fedex e DHL atuam na área de encomendas, sem concorrer em outros serviços prestados pela estatal, como o pagamento do cheque do seguro-desemprego, que pode ser descontado nas agências dos correios. Oposição e trabalhadores reagem a mais esta proposta entreguista de Bolsonaro
:: Agência PT de Notícias26 de fevereiro de 2021 09:57

Entre 270 países, apenas oito têm Correios privatizados

:: Agência PT de Notícias26 de fevereiro de 2021

Os integrantes do Comitê Contra a Privatização dos Correios elaboram um calendário que prevê uma série de atos políticos na semana que antecede o aniversário da ECT, em 20 de março. A programação inclui o Dia Nacional de Mobilização Contra a Privatização, em 19 de março, e a Plenária Nacional dos Trabalhadores dos Correios Contra a Privatização, no dia seguinte.

Segundo informe da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), as ações se intensificarão a partir da ofensiva do presidente Jair Bolsonaro para apaziguar os ânimos dos rentistas com os quais firmou um pacto eleitoral em 2018.

Na noite desta quarta (24), ele promoveu mais um espetáculo grotesco ao fazer a pé, cercado de acólitos, o trajeto entre o Palácio do Planalto e o Congresso Nacional para entregar o projeto de lei que abre caminho para a privatização dos Correios.

Os deputados federais do Partido dos Trabalhadores reagiram ao gesto se manifestando no Twitter, mostrando que a proposta de Bolsonaro enfrentará muitas dificuldades na Câmara. Paulo Teixeira (SP) conclamou: “Vamos todos impedir esse absurdo: presidente leva para o Congresso Nacional um projeto de privatização dos Correios”.

“ Governo Bolsonaro ameaça desmontar país com privatização da ELETROBRÁS, CORREIOS e desvinculação de recursos do SUS e educação. Precisamos aumentar o tom das mobilizações”, afirmou Rogério Correia (MG).

Erika Kokay (DF) apontou para o absurdo da proposta. “Estamos vivenciando uma corrupção de prioridades por parte do governo Bolsonaro. A prioridade não é salvar o filho do presidente nem privatizar a Eletrobrás e os Correios. A prioridade é a vacina e o auxílio emergencial!”, acusou a deputada

Zé Ricardo (AM) observou que agências começam a ser fechadas. “Fim dos Correios. Mais desemprego à vista. O Bolsonaro enviou projeto à Câmara para privatizar os Correios, apesar da empresa estar gerando lucro há 3 anos. Muitas agências já sendo fechadas. Vai prejudicar muito o interior do AM. Mais um patrimônio do povo que Bolsonaro acaba”, lamentou o parlamentar petista.

Confira a íntegra da matéria

Leia também