31 de março

Milhares vão às ruas no esquenta para greve geral

Manifestações preparam para o dia 28 de abril
:: Carlos Mota31 de março de 2017 11:06

Milhares vão às ruas no esquenta para greve geral

:: Carlos Mota31 de março de 2017

Centenas de milhares de pessoas foram às ruas em todo o País, nesta sexta-feira (31), contra as reformas da Previdência e trabalhista, além da terceirização. Os atos em dezenas de cidades foram promovidos por centrais sindicais e movimentos sociais e preparam para a greve geral do dia 28 de abril.

Só em São Paulo (SP), 70 mil pessoas foram às ruas. A manifestação saiu da avenida Paulista, andou por toda a rua da Consolação até chegar à praça da República, onde se juntou com a marcha dos professores e professoras.

Para o presidente nacional da CUT, Vagner Freitas, a greve geral “é uma realidade” e o “abril vermelho” irá “enterrar” as reformas propostas por Temer. Ele acredita que o o fato da terceirização ilimitada ter sido sancionada por Michel Temer nesta sexta, em meio a tantos protestos, pode ser entendido como uma provocação. “Mas isso só vai servir para reforçar ainda mais a disposição de luta dos trabalhadores e trabalhadoras”, disse.

“Vou mandar um recado aos deputados e senadores: nós vamos derrubar o Temer ainda neste ano. E vocês vão cair junto, pois quem votar com o Temer, não vai se eleger em 2018. Nós vamos às casas de vocês protestar, nós vamos aos aeroportos e também vamos avisar a base de vocês”, afirmou o presidente da CUT.

Outras mobilizações ainda fecharam vias em diversas partes do Brasil, como as capitais Salvador (BA) e Recife (PE). Em um dos “trancaços”, que ocorreu na BR-050, em Uberlândia (MG), houve forte repressão policial contra manifestantes.

Senadores do PT também participaram das mobilizações. Gleisi Hoffmann (PR) e Paulo Paim (RS) estiveram em debate contra a reforma da Previdência na Assembleia Legislativa do Paraná; Paulo Rocha (PA) participou de atos na Justiça do Trabalho e no mercado Ver-o-Peso; Regina Sousa (PI) esteve no Tribunal Regional do Estado do Piauí em defesa dos direitos trabalhistas; Lindbergh Farias esteve nas manifestações pelos direitos trabalhistas em Salvador (BA) e José Pimentel (CE) foi a um seminário sobre o desmonte da Seguridade Social em Araripe (CE).

 

Veja abaixo o dia de manifestações pelo Brasil: